Esportes

Goiás vai receber projeto pioneiro da CBF

Segundo o secretário-geral da entidade, Walter Feldman, a intenção é promover o processo de ensino-aprendizagem do futebol como instrumento de cidadania




Goiás será o primeiro Estado do País a desenvolver e implantar um método elaborado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para incentivar o esporte entre meninos e meninas em idade escolar. O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), assinou nesta sexta-feira (11/03) uma carta de intenções durante visita do secretário-geral da entidade, Walter Feldman, a Goiânia, que prevê a discussão conjunta das diretrizes do projeto intitulado ainda preliminarmente de Paixão Nacional, que visa criar uma metodologia para a formação de jogadores de base, a partir do segundo semestre deste ano.

A formatação do projeto deve ser concluída nas próximas reuniões do grupo de trabalho formado por técnicos da CBF e da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), agendada para maio. Segundo Feldman, a intenção é promover o processo de ensino-aprendizagem do futebol como instrumento de cidadania. “Queremos contribuir para formação de cidadãos. A escolha de Goiás se dá, além da localização, pela compreensão de Marconi e Raquel (Teixeira) sobre a importância de se trabalhar Educação e Esporte de forma conjunta”, destacou.

O secretário-geral da CBF destacou ainda que a criação de um método próprio garante uma formação mais abrangente de qualidade de novos talentos. O projeto vem sendo pensado há cerca de um ano. Marconi frisou o apoio do Estado à iniciativa. “Apoiamos a iniciativa. Contem com o governo de Goiás para termos bons resultados e sermos vitrine para o País. Agradeço, em nome do povo goiano, a escolha de Goiás”, ressaltou o governador.

O secretário-geral frisou que a administração de Marconi à frente de Goiás foi decisiva para a escolha do Estado para iniciar o projeto-piloto. “Há políticos que se preocupam só com a próxima eleição e outros que se preocupam com a nova geração. Marconi é destes estadistas preocupados com as gerações”, ressaltou.

Ele destacou que parte da pirâmide de formação esportiva do Brasil está hoje descoberta. “Temos o ápice da pirâmide, que é a Seleção Brasileira, e o meio, onde estão os clubes de futebol. Mas o País do futebol ainda tem a base pirâmide, onde deveriam estar as escolas de formação, ainda em estruturação. Queremos fomentar a maior paixão nacional como prática socioeducativa-esportiva para o desenvolvimento de valores e princípios deste País”, ressaltou.

A secretária de Estado de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, ressaltou os ganhos sociais e econômicos de um projeto como este. “Pelo aspecto social, é uma oportunidade única de utilizar o processo de ensino-aprendizagem do futebol para contribuir com o aprendizado e a formação de nossos estudantes. Pelo aspecto econômico, 1,4% do PIB mundial é movimentado pelo futebol. Só 0,2% vêm para o Brasil. Estamos exportando nossos talentos. Esta é uma forma de retê-los.”