Investindo no Estado

Goiás terá fábrica de tratores de Belarus

Conquista é resultado de missões anteriores empreendidas pelo governador Marconi Perillo





//

A comitiva goiana chefiada pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico (SED), José Eliton, formalizou nesta segunda-feira (29/06), em Minsk (Belarus), negociações que viabilizam a instalação em Goiás de uma unidade industrial da MTZ-Belarus. Trata-se da maior fábrica de tratores do leste europeu, responsável por 6 a 8% da produção mundial.

A empresa também produz colheitadeiras, tratores florestais e equipamentos agrícolas. Exporta para mais de 125 países. Emprega, sozinha, 22 mil trabalhadores. A conquista é mais um resultado de missões anteriormente empreendidas pelo governador Marconi Perillo à Europa.

Os entendimentos foram conduzidos pelo vice-governador José Eliton e pelo primeiro vice-presidente da MTZ (Belarus Minsk Tractor Works), Vladimir Makarenko. O dirigente informou que precisa de duas a três semanas para finalizar detalhes técnicos da proposta. A viagem a Goiás acontecerá em julho ou agosto. A indústria já tem em formatação um business plan. Para a interlocução técnica foi designado o superintendente de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento (SED), Luiz Medeiros.

Durante a visita a Goiás, a delegação de Belarus já conhecerá possíveis áreas para a instalação da planta industrial. Na ocasião, será assinado o protocolo de intenções com critérios, deveres e direitos que envolvem as duas partes. “Certamente teremos uma pauta de trabalho muito positiva em nosso Estado”, disse José Eliton. “Vamos consolidar os projetos o mais rápido possível”, informou. “O governo está preparado para atender as solicitações dos investidores”.

Na sua apresentação, o primeiro vice-presidente da MTZ, Vladimir Makarenko, disse que a indústria completa 70 anos com capacidade de produção de até 100 mil tratores/ano. “Temos agora a tarefa de instalar uma unidade no glorioso Brasil e temos grande interesse para dar continuidade aos entendimentos”, disse.

“Não existe no Brasil nenhum lugar mais apropriado para este investimento, senão em Goiás”, disse o vice-governador em sua apresentação. Ele citou facilidades existentes no Estado, como o ambiente interno de regulação, logística apropriada com ligações para os demais estados brasileiros por meio de rodovias, ferrovias, aeroportos, incentivos fiscais e tributários. “Nossos interesses convergem para com a visão estratégica da empresa”, disse ao referir-se a Goiás como importante player do agronegócio, com 20 milhões de toneladas de grãos por safra, sendo ainda o segundo produtor nacional de etanol e açúcar.