Do Mais Goiás

Goiás tem apenas três leitos de UTI desocupados para tratar crianças com Covid

Em todo o território goiano, há somente 11 leitos para este fim. Destes, 6 estão ocupados e 2 bloqueados

Demanda por UTIs para Covid-19 cai na maioria das capitais brasileiras
Demanda por UTIs para Covid-19 cai na maioria das capitais brasileiras (Foto ilustrativa: reprodução/Agência Brasil)

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pediátricas para o tratamento exclusivo da Covid-19 na manhã desta segunda-feira (10) é de 54,54%, em Goiás. Atualmente, o estado possui apenas três leitos desocupados para tratar crianças de até 12 anos que se infectaram com o novo coronavírus. Os dados constam no painel eletrônico da Secretaria da Saúde (SES-GO).

Ao todo, há somente 11 leitos de UTIs destinados a este fim em todo o território goiano. Todos eles estão no Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), em Goiânia. Do quantitativo total, seis estão ocupados e três permanecem livres. Outros dois são listados como ‘bloqueados’.

De acordo com a SES, o ‘bloqueio’ ocorre em caráter temporário por conta da manutenção, desinfecção e preparo das unidades para uma nova internação. Além disso, o leito também pode ficar bloqueado em casos de vaga já foi autorizada em que a unidade aguarda a chegada do paciente.

“Por exemplo, a distância que se encontra a vaga em relação ao paciente que ocupará o leito pode demandar um tempo maior até que a pessoa chegue ao hospital. Até lá, o leito fica bloqueado”, explicou a pasta em nota.

Até a última atualização de dados realizada no domingo (9), Goiás possuía 566.904 casos de infecção pela Covid-19. Deste número, há o registro de 541.274 pessoas recuperadas. No estado, há 439.621 casos suspeitos em investigação. Além disso, foram registrados 15.585 óbitos em razão da doença.

O Mais Goiás tenta atualizar a quantidade de crianças contaminadas, mas o sistema da pasta estadual encontra-se com erro.