Goiás será sede da 15ª edição do Campeonato Mundial de Futsal Universitário entre os dias 3 e 10 de julho

Até agora 21 países confirmaram participação, num total de 24 seleções

Ao declarar que o ano de 2016 será um marco para o esporte no Brasil, o governador Marconi Perillo lançou, na tarde de hoje, a 15ª edição do Campeonato Mundial de Futsal Universitário, que será realizado entre os dias 3 e 10 de julho, em Goiânia e Anápolis. Na avaliação do governador, apesar dos problemas políticos e econômicos atuais, as Olimpíadas agendadas para o Rio de Janeiro, em agosto, e o campeonato em Goiás são “a chance” que o Brasil tem de mostrar ao mundo que o país “está de pé”.

“Temos até agora em torno de 400 participantes, entre atletas, comissão técnica e dirigentes. Esse número ainda pode crescer. Os EUA acabam de enviar comunicado e há grande expectativa de que o país participe. O Campeonato Mundial Universitário de Futsal vai aumentar a visibilidade internacional de Goiânia, fortalecer a economia local, gerar empregos diretos e indiretos, arrecadar impostos e impactar positivamente o turismo”, afirmou o governador em discurso.

São esperados representantes de mais de 20 países para o maior torneio do esporte universitário. Goiânia e Anápolis se juntam ao seleto grupo de cidades que já sediaram o evento. No Brasil, São Paulo, João Pessoa e Vitória. No mundo, Parma, na Itália, Málaga, na Espanha, Braga, em Portugal, Nicósia, no Chipre, Novi Sad, na Sérvia, entre outras. A escolha da cidade foi feita em 2013, na Bélgica. “Estamos com as portas abertas e a casa arrumada para receber a todos”, garantiu Marconi.

Com o slogan “O jogo é seu! A cidade é sua, bem vindos ao lar”, o evento confirmou até o momento 16 seleções masculinas e dez femininas. A preparação goiana para receber os jogos começou há cerca de um ano, com a visita da comitiva de organização do evento. Na capital, o ginásio sede será o Goiânia Arena, que tem capacidade para receber 15 mil pessoas. Já em Anápolis as partidas serão disputadas no Ginásio Internacional Newton de Faria, que pode acomodar até 10 mil espectadores.

“Nós estamos oferecendo a melhor estrutura, o melhor planejamento e a melhor torcida do Brasil. Os atletas terão uma experiência impecável aqui em Goiás e vão contar com segurança reforçada, acomodação de primeiro mundo, transporte, acessibilidade e todo o carinho dos cidadãos goianienses”, informou o governador.

Escolha do mascote

Durante a solenidade, foi lançado também pelo site oficial do 15º Mundial Universitário de Futsal ( www.wucfutsal2016com ) um concurso virtual para escolha do nome do mascote do evento, um lobo Guará, em representação ao principal bioma do Estado, o Cerrado.

A secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, destacou que a iniciativa promoverá integração entre jovens de todas as classes sociais e de diferentes culturas. “Um cenário em que as diferenças e preconceitos são colocados de lado e que cede lugar a um forte espírito de integração esportiva. Goiás e o governador Marconi Perillo não só reconhecem a importância de eventos como esse, como trabalham para estimulá-los por reconhecerem a sua importância”, disse Raquel.

Para o governador, o maior legado do evento será o incentivo às práticas esportivas. “O maior benefício de sediar esse evento é poder incentivar o esporte e garantir à nossa juventude perspectivas melhores. O esporte universitário é uma porta para a vida profissional e é, também, uma verdadeira escola de valores como a responsabilidade, o companheirismo e o trabalho em equipe”, disse.

Participaram também da solenidade a jogadora Amanda Lyssa, conhecida como Amandinha e considerada pela FIFA a melhor jogadora de futsal do mundo; o vice-governador José Eliton; o presidente da organização Pan-Americana de Desportos Universitários (Fisu América), Alim Maluf Neto; o presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário, Luciano Cabral; o presidente da Federação Goiana do Desporto Universitário, Luzimar Santos; o presidente da Federação Goiana de Futsal, Murilo Macedo; entre outras autoridades.

Sobre o campeonato

Realizado a cada dois anos e chancelado pela Fifa, o Campeonato Mundial de Futsal Universitário é um dos mais conhecidos e tradicionais eventos organizados pela Federação Internacional de Esporte Universitário (Fisu). A primeira edição, ainda em 1984, reunia apenas equipes masculinas e foi realizada em São Paulo.

Esta é a quarta vez que o Brasil sedia o mundial. Além de São Paulo, as capitais que já receberam os jogos foram João Pessoa (2000) e Vitória (2008), este último teve como principal novidade a inclusão da competição feminina – foi a primeira vez que um mundial aconteceu só para mulheres. Outros países que também receberam edições foram Itália, Espanha, Chipre, Finlândia, Portugal, Hungria, Polônia, Eslovênia e Sérvia.

O histórico da seleção brasileira de futsal universitário é positivo: as equipes masculina e feminina são tetracampeãs mundiais, sendo as maiores vencedoras da competição. Detalhe para o time das mulheres, única seleção campeã de todas as edições realizadas até aqui. Agora jogando em casa, o Brasil busca o quinto título nas duas categorias.