Ton Paulo
Do Mais Goiás

Goiás recebe 81,8 mil vacinas e Caiado reserva R$ 60 mi para mais doses

São 53 mil doses da vacina AstraZeneca que já chegaram ao estado e 28,8 mil doses da CoronaVac, que devem vir ainda hoje

Carregamento de vacinas contra covid-19 em Goiás (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

Em um só dia, três notícias mexeram com o cronograma de vacinação contra covid-19 em Goiás. Duas delas dizem respeito à remessa de doses adquiridas pelo Ministério da Saúde. Desembarcaram no Estado, por volta do meio-dia, 53 mil vacinas produzidas pelo laboratório AstraZeneca. No fim da tarde, chegarão outras 28,8 mil do consórcio CoronaVac.

Também nesta quarta-feira (25), o governador Ronaldo Caiado (DEM) requisitou, à Assembleia Legislativa, autorização para gastar R$ 60 milhões na compra de novas doses – caso o governo federal descumpra o plano nacional de vacinação e passe a vigorar o salvo-conduto do Supremo Tribunal Federal para que os estados negociem os seus próprios carregamentos de vacina.

As 28,8 mil doses da CoronaVac devem chegar a Goiás por volta das 19h30 de hoje. Pelas redes sociais, Caiado comemorou as novas doses e adiantou que, com elas, será possível vacinar 100% da população com mais de 80 anos. “Conseguiremos avançar para as próximas faixas etárias”, disse.

Decisão do STF

Na última terça-feira, o STF decidiu que, se o governo federal descumprir o plano nacional de imunização, os Estados automaticamente estão liberados para adquirir suas próprias vacinas. Foi pensando nesse cenário que o governo pediu autorização para investir R$ 60 milhões em vacinas. O aval tem que ser dado por deputados estaduais de Goiás.

O governador diz que objetivo é atingir 1 milhão de doses de imunizantes contra a doença causada pelo coronavírus.

A ação julgada foi apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e a decisão do STF foi tomada de forma unânime. Pelo Twitter, Ronaldo Caiado comentou a decisão do STF e adiantou qu já está “em negociação com laboratórios para que em breve possamos ter todo povo goiano imunizado e protegido da covid-19”.

Em entrevista, o governador chegou a mencionar que a decisão da Corte possibilitará “recuperar o tempo perdido”. “Se essa alternativa foi dada pelo Supremo [STF], vamos atrás dela. Vamos usar todo nosso prestígio internacional, com embaixadas e contatos que temos”, pontuou.

Em Goiânia

A decisão do STF não impulsionou somente o governo do Estado na busca pela vacina. O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), também informou, nesta quarta-feira, que já está negociando a compra direta de imunizantes para a capital. “Amanhã, inclusive, já teremos reuniões com grupos dispostos a apresentar propostas”, disse.

O prefeito ressaltou que a prefeitura articula a compra de imunizantes com empresas já aptas a fazer a distribuição das doses.