Ton Paulo
Do Mais Goiás

Goiás pode ter reajuste de 20% na energia este ano, diz estudo

Estimativa é baseada no Serviço para Estimativa de Tarifas de Energia (Sete), que leva em conta números das 53 distribuidoras e sete permissionárias do país

Foto: Reprodução

A conta de luz pode ter um aumento médio de 19,4% na região Centro-Oeste do país, que engloba o estado de Goiás, em 2021. A estimativa é de um estudo da empresa de tecnologia aplicada ao setor elétrico, TR Soluções, que diz que a região em que estão os goianos é justamente a que vai ter a maior tarifação. No cenário nacional, o aumento deve ser de 14,5%.

A estimativa do levantamento é baseado no Serviço para Estimativa de Tarifas de Energia (Sete), que leva em conta números das 53 distribuidoras e sete permissionárias do país. Conforme o estudo, as maiores altas devem ocorrer nas regiões Centro-Oeste e Norte.

Ainda de acordo com o levantamento, o principal causador do aumento é o serviço de distribuição de energia elétrica, com alta de 15,5%. A elevação está associada às variações obtidas em 2020 pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), acumulado em 23,14%; e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), com 4,52%.

Como grande parte das distribuidoras de energia vinculam suas receitas ao IGP-M e ao IPCA, as empresas de energia repassam ao consumidor final o reajuste desses indicadores.

O que diz a Enel

Ao Mais Goiás, a Enel, responsável pelo fornecimento e distribuição de energia elétrica em Goiás, declarou que, assim como todas as distribuidoras do país, “tem um reajuste tarifário por ano, autorizado pela Aneel”.” Esses reajustes podem ser aumento ou redução da tarifa, eles envolvem uma série de critérios. O reajuste tarifário de Goiás é sempre no mês de outubro”.

No entanto, conforme a distribuidora, ainda não é possível definir de quanto será o reajuste, e se ele será de aumento ou redução da tarifa. A Enel destacou ainda que aumento de energia é definido somente pela Aneel.