Do Mais Goiás

Goiás perde para São Paulo e estaciona na tabela

Esmeraldino é surpreendido no começo, sofre dois gols relâmpagos, e sucumbe frente aos paulistas


//

Com um início arrasador e uma grande atuação de Michel Bastos, o São Paulo venceu com tranquilidade o Goiás por 3 a 0, nesta segunda-feira à noite, e se aproximou do líder Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. O meia, que atuou na vaga do suspenso Kaká, deu assistência para os três gols, sendo dois deles nos primeiros cinco minutos de jogo, e foi decisivo para o triunfo no Morumbi.

O resultado levou o São Paulo aos 56 pontos, na segunda posição. Em meio a tantos tropeços do Cruzeiro, a diferença para o líder caiu para cinco pontos. Mas agora o time paulista dá um tempo no Brasileirão e volta suas atenções para a Copa Sul-Americana, já que na quinta-feira receberá o Emelec no Morumbi pela partida de ida das quartas de final do torneio.

Já o Goiás voltou a tropeçar depois de cinco partidas de invencibilidade e estacionou nos 41 pontos, na nona colocação, sem maiores pretensões na competição. A equipe só volta a campo no próximo sábado, quando duela com o Fluminense em casa, pela 32.ª rodada do Brasileirão.

O JOGO

O São Paulo começou destruidor, marcando no campo de ataque, e marcou duas vezes em menos de cinco minutos. A primeira, aos dois, quando Michel Bastos bateu falta pelo canto esquerdo, Edson Silva se antecipou à zaga goiana e desviou no canto esquerdo do goleiro Renan.

Michel Bastos era o dono do jogo em seu início e aos cinco minutos aproveitou erro na saída de bola do Goiás para roubar, avançar pela esquerda e rolar no meio para Luis Fabiano. O atacante invadiu a área e tocou na saída de Renan para ampliar. Aos 13, novamente Michel Bastos recebeu pela esquerda e bateu cruzado, mas desta vez o goleiro defendeu.

Depois de um início tão acelerado, era natural que o São Paulo diminuísse o ritmo com a vantagem, e foi o que aconteceu. A equipe seguia dona do confronto e dominava o Goiás, mas não criava. Até que aos 29 minutos levou um susto. Esquerdinha avançou pela lateral e cruzou, Alvaro Pereira dividiu com Erik e quase tocou contra o próprio gol. Os goianos melhoraram no fim da etapa final e chegaram a ameaçar uma pressão, mas nada que assustasse os donos da casa.

O segundo tempo começou bem diferente do primeiro. Desta vez era o Goiás quem incomodava, com muita movimentação no ataque e bons chutes de Erik e Bruno Mineiro. Mas quando o time visitante vivia seu melhor momento na partida, saiu o terceiro do São Paulo, aos 13 minutos. Michel Bastos, mais uma vez, bateu escanteio pelo lado direito, Alan Kardec subiu sozinho na linha da pequena área e testou forte para o chão, no canto direito, sem chance para Renan.

O terceiro gol acabou com qualquer ambição do Goiás e o ímpeto ofensivo dos visitantes acabou. O São Paulo controlava a bola no campo de ataque e vez ou outra arriscava uma jogada mais vertical. Michel Bastos seguia sendo o mais acionado e aos 22 quase marcou em belo chute de fora, que passou rente ao travessão. Aos 25, Luis Fabiano deixou Osvaldo de frente para Renan, que saiu bem e abafou o chute.

A situação são-paulina era tão tranquila que já aos 30 minutos a torcida começou a entoar os gritos de “olé”. Aos 39, o Goiás até assustou, em chute de longe de Esquerdinha, mas no lance seguinte Maicon recebeu na área e teve a última boa chance do jogo, que acabou isolando. Aos 40, Michel Bastos, melhor em campo, saiu aplaudido para encerrar a noite de festa tricolor.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 3 X 0 GOIÁS

GOLS – Edson Silva, aos dois, e Luis Fabiano, aos cinco minutos do primeiro tempo. Alan Kardec, aos 13 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO – Bráulio da Silva Machado (SC).
CARTÕES AMARELOS – Antonio Carlos (São Paulo); Erik, Amaral (Goiás).
RENDA – R$ 678.640,00.
PÚBLICO – 31.991 pagantes.
LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Hudson, Antonio Carlos, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza (Maicon), Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos (Ademilson); Alan Kardec (Osvaldo) e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

GOIÁS – Renan; Felipe Macedo (Moisés), Pedro Henrique, Jadson e Lima; Amaral, David (Tiago Real), Thiago Mendes, Esquerdinha e Ramon (Bruno Mineiro); Erik. Técnico: Ricardo Drubscky.