Goiás passa a integrar Núcleo de Apoio a Bandas, projeto da Orquestra Ouro Preto

Representado pela banda da cidade de Crixás, o estado receberá apoio do projeto para orquestras sinfônicas

Goiás integra Núcleo de Apoio a Bandas
(Foto: Divulgação)

Durante a pandemia, diversos projetos precisaram ser interrompidos, principalmente no que tange o setor cultural. Felizmente, aos poucos a retomada está sendo possível, mesmo que ainda aconteça de forma virtual e limitada, sempre tomando os cuidados necessários. Após um período distante de suas atividades, a Orquestra Ouro Preto retoma o Núcleo de Apoio a Bandas, um projeto que visa dialogar e trocar experiências com bandas musicais de outros cinco estados brasileiros.

Visando capacitar bandas do interior do país, o projeto é inteiramente gratuito e oferece conteúdo técnico e pedagógico, para que a história e tradição das corporações orquestrais sejam mantidas vivas, representando toda sua importância para a cultura nacional.

Sob a coordenação do músico João Paulo Moreira e do Maestro Rodrigo Toffolo, o projeto oferece atividades práticas e teóricas, em consultorias, oficinas e palestras. Por conta da pandemia, tudo acontece de forma online, com encontros virtuais. Assim, regentes de mais de 20 bandas musicais receberão aulas e orientações semanais.

Segundo o maestro: “Tivemos que adaptar e reinventar o jeito de ensinar e fazer música nas corporações musicais, e para manter o processo de aprendizado foi desenvolvido um sistema de ensino à distância simples e eficiente que deu muito certo no ano passado e vamos repetir este ano, incluindo novas disciplinas e ampliando o número de alunos“, conta.

O projeto nasceu em Minas e hoje chega ao Espírito Santo, Ceará, Rio do Norte e Goiás, envolvendo um universo de 500 pessoas. O estado do Centro-Oeste passou a integrar o Núcleo este ano e será representado pela banda da cidade de Crixás.

Uma das prioridades do Núcleo de Apoio é ir de encontro às necessidades das bandas, ensinando desde técnicas para cuidado e preservação de instrumentos, até métodos de reparos dentro da própria banda.

Desde sua fundação, o Núcleo já capacitou mais de 800 músicos, dentre regentes, professores e instrumentistas que se tornaram replicadores em suas comunidades. A metodologia também abrange crianças que estão iniciando nos instrumentos. Em Brumadinho-MG, o projeto atendeu, em 2019, cerca de 320 crianças. Clique aqui e confira mais detalhes.

Leia também: