Campeonato Brasileiro

Goiás empata com o Atlético (MG) e fica perto do rebaixamento

Na próxima rodada, o Goiás visita a Chapecoense, às 18h (de Brasília), na Arena Condá.




Pelo começo da partida, Atlético-MG e Goiás dava indícios que o confronto no Independência seria sonolento, mas a partir da metade do primeiro tempo, o jogo simplesmente não parou. Com quatro gols, um pênalti anulado e muitas chances de gol para cada lado, o duelo no Horto terminou em um justo empate por 2 a 2, ruim para ambos os clubes.

O resultado, porém, é pior para o Goiás, que caiu para a vice-lanterna do Brasileirão, com 35 pontos. Restando apenas duas rodadas para término da competição, o Esmeraldino precisará vencer seus próximos jogos e torcer contra seus concorrentes para se salvar do rebaixamento. No próximo, o Goiás visita a Chapecoense, às 18h (de Brasília), na Arena Condá.

Pelo lado do time da casa também existe certa lamentação pelo empate. Isto, porque com a derrota do Grêmio para o Internacional, o Galo perdeu a chance de confirmar a segunda colocação do Brasileirão. Com 66 pontos, o clube mineiro está a quatro pontos do tricolor gaúcho, terceiro colocado e adversário do Atlético-MG no próximo domingo, às 17h, em partida a ser realizada na Arena do Grêmio.

O JOGO

Apesar de viver uma situação delicadíssima no Brasileirão e precisar do resultado, o Goiás preferiu apostar nos contra-ataques no começo da partida. O resultado foi um completo domínio territorial do Atlético-MG, que, mesmo tendo mais posse de bola, não levava perigo, apostando demais nas bolas alçadas na área.

A partida proporcionava alguma emoção apenas quando o goleiro Renan cortava algum cruzamento perigoso na área. Mesmo explorando demais um único tipo de jogada, o Galo chegou ao primeiro gol exatamente em uma bola área que, após um grande bate rebate na área, sobrou para Luan finalizar de voleio, marcando um belo gol no Horto, aos 22 minutos.

Passado o gol atleticano, a partida ganhou contornos mais tensos, com lances mais fortes e dividas mais ríspidas. Em uma das faltas marcadas pela arbitragem, o zagueiro Fred bateu com categoria e quase empatou. Pouco depois, foi a vez de Felipe Menezes tentar encobrir o goleiro Victor e quase marcar um gol de placa no Independência.

O bom momento do Goiás rendeu o gol de empate aos 38 minutos. Após recuo de bola, Victor se complicou todo, Bruno Henrique fez a roubada e depois rolou para Erik empatar. Dois minutos depois, o Goiás teve um pênalti marcado a seu favor, no entanto, a arbitragem anulou a sua marcação, após o auxiliar garantir ao árbitro que a disputa entre Marcos Rocha e Rafael Forster foi limpa.

A anulação do pênalti abateu o time do Goiás e, ainda no final do primeiro tempo, o Galo quase fez o segundo com Jemerson, mas a cabeçada do zagueiro acabou batendo no travessão da meta defendida por Renan.

No segundo tempo, o Goiás mudou a sua estratégia em relação a etapa inicial e por muito pouco não abriu o placar nos minutos iniciais após o intervalo. Com Bruno Henrique livre na área, Erik, cara a cara com Victor, foi fominha e finalizou em cima do goleiro atleticano. No lance seguinte, Renan também fez milagre em chute à queima roupa de Giovanni Augusto para, pouco depois, contar com sorte em cabeceio de Pratto que tocou no travessão antes de sair.

O goleiro esmeraldino, no entanto, teve que buscar mais uma bola no fundo das redes, aos 11 minutos, após Marcos Rocha aproveitar cruzamento de Giovanni Augusto para devolver a vantagem ao Galo, que não teve muito tempo para comemorar. Três minutos depois, em um lance de muita velocidade, Bruno Henrique empatou novamente a partida.

A velocidade de Bruno Henrique seguiu sendo a principal arma do Goiás, que quase empatou em lance que o camisa 9 errou passe para Erik, que estava livre na área para marcar. O Galo, por outro lado, trabalhava com calma as jogadas e levava perigo nas bolas cruzadas na área, mas zaga esmeraldina se matinha firme e cortava todas as jogadas.

No final da partida, o domínio da partida ficou com o Atlético-MG. Cansado o Goiás, não mostrava forças para buscar a vitória e quase tomou o terceiro, após Pratto furar cruzamento de Douglas Santos na área. O Galo ainda ensaiou uma pressão no final, mas não fez o terceiro e acabou saindo vaiado pela torcida.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 2 GOIÁS

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 22 de novembro de 2015 (domingo)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (ESP-PE)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ESP-ES) e Nailton Júnior de Sousa Oliveira (CBF-CE)
Cartões Amarelos: Leonardo Silva, Douglas Santos e Marcos Rocha (Atlético-MG); David, Renan e Gimenez (Goiás)

GOLS
ATLÉTICO-MG: Luan aos 22 minutos do primeiro tempo; Marcos Rocha aos 11 minutos do segundo tempo
GOIÁS: Erik aos 38 minutos do primeiro tempo; Bruno Henrique aos 14 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha (Patric), Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Dátolo (Cárdenas), Giovanni Augusto (Thiago Ribeiro) e Luan; Pratto
Técnico: Levir Culpi

GOIÁS: Renan; Gimenez, Alex Alves, Fred e Rafael Forster (Arthur); Patrick, Ygor (Juliano), David e Felipe Menezes (William Kozlowski); Bruno Henrique e Erik
Técnico: Danny Sérgio

Tópicos