Emprego

Goiás é líder nacional na geração de empregos no primeiro semestre do ano

No período, o Estado acumulou 22.942 novos postos de trabalho, ficando com índice de 63,8% à frente do segundo colocado, o Paraná, que obteve 13.998 novas vagas.




Goiás foi o grande destaque do país na criação de empregos no primeiro semestre de 2015. No período, o Estado acumulou 22.942 novos postos de trabalho, ficando com índice de 63,8% à frente do segundo colocado, o Paraná, que obteve 13.998 novas vagas. Aparecem, em seguida, Santa Catarina e Mato Grosso que elevaram o nível de emprego em 13.998 e 9.118, respectivamente.

Vale lembrar que, de janeiro a junho, o Brasil perdeu 345.417 postos de trabalho. Rio de Janeiro (-80.247), São Paulo (-73.056) e Pernambuco (-68.767) foram os destaques negativos na pesquisa divulgada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e Emprego. Nos últimos doze meses, a queda registrada no país atingiu o montante de 601.924 empregos.

JUNHO

Em junho de 2015 foram gerados 1.863 empregos celetistas no Estado de Goiás, o que significou aumento de 0,15% em relação ao número de assalariados com carteira assinada do mês anterior. O índice colocou o Estado em 4º lugar no ranking por unidade da federação. Os dados também são do CAGED.

Os setores de atividade que mais contribuíram para esta elevação foram a construção civil, com mais 1.079 postos, e a agropecuária, que ganhou 668 postos. Segundo a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás, o destaque na geração municipal de empregos é de Inhumas com 687 novos postos, devido ao setor sucroalcooleiro. Goiânia ficou com 493 novos postos, reflexo da contratação na Construção Civil.

Tópicos