Francisco Costa
Do Mais Goiás

Goiás alcança maior taxa de ocupação em UTIs para covid: 97,05%

Cinco tios do prefeito de Aparecida estão na fila por um leito e na luta contra doença

Brasil é o país com mais mortes semanais por covid-19 (Foto: Jucimar de Sousa)
Brasil é o país com mais mortes semanais por covid-19 (Foto: Jucimar de Sousa)

A taxa de ocupação de leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19 aproxima-se dos 100% a passos largos. Por volta das 15 horas desta segunda-feira, chegou a 97,05%. É a maior taxa de ocupação desde o início da pandemia. Em relação a leitos de enfermaria, a ocupação é de 84,51%

Existem hoje 407 leitos reservados a pacientes com covid no Estado. Em 14 de fevereiro, eram 274. Os números são dinâmicos e mudam em tempo real.

O drama atinge a família de políticos que estão na linha de frente da pandemia. O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), revelou que cinco tios com mais de 60 anos estão com Covid-19 e estão com dificuldades para conseguir leitos.

“Minha mãe me avisou agora pela manhã que estou com cinco tios com Covid-19, todos acima de 60 anos, e enfrentando dificuldades na busca por leitos como a maioria dos goianos. Não quero isso para nenhuma família. Por favor, respeite os protocolos de segurança”, escreveu e pediu: “Fique em casa.”

Decreto

Vale lembrar, Aparecida de publicou, na tarde deste sábado, portaria para detalhar o funcionamento do lockdown no município a partir de segunda-feira. O texto é praticamente o mesmo que foi publicado na portaria da prefeitura de Goiânia. Estabelece que as medidas valem inicialmente por sete dias e podem ser revistas casos os indicadores sugiram que a curva de novos casos de covid-19 se estabilizou ou refluiu.

A portaria estabelece como essenciais, por exemplo, serviços relacionados à saúde (à exceção de clinicas que realizam procedimentos estéticos), distribuidores ou revendedores de alimentos, de gás e combustíveis; farmácias, bancos, lotéricas, cemitérios, funerárias, revendedores de insumos agropecuários (mediante atendimento agendado ou delivery), clínicas veterinárias, panificadoras (em delivery), hotéis, obras de interesse público, entre outras.

Os termos deste decreto foram definidos em reunião de prefeitos da região metropolitana de Goiânia que aconteceu na tarde deste sábado, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, com a participação do governador Ronaldo Caiado.

Confira na íntegra AQUI.