Movimento estudantil

Goiano é eleito presidente da UNE

O estudante de economia da USP, Iago Montalvão, obteve mais de 4 mil votos e assume a presidência da entidade pelos próximos dois anos


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 15/07/2019 às 17:04:54

(Foto: Reprodução/Yuri Salvador)
(Foto: Reprodução/Yuri Salvador)

O goiano Iago Montalvão, de 26 anos, foi eleito presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). A eleição ocorreu na tarde do último domingo (14), durante o 57º Congresso da entidade, o Conune,  em Brasília. O jovem assume a presidência pelos próximos dois anos.

Candidato da chapa 6, “Tsunami da Educação”, Iago foi eleito teve aprovação de 70,92% e mais de 4 mil votos. A chapa 5, denominada “Oposição unificada para derrubar o governo Bolsonaro”, ficou em segundo lugar com 1,2 mil votos (21,49%).

O estudante estudante de Economia da Universidade de São Paulo (USP) destacou a unidade entre as forças populares e do movimento estudantil. “Apesar das nossas diferenças é essa pluralidade que faz a UNE estar gigante. Precisamos estar unificados nas ruas para derrotar Bolsonaro. Só a luta e os estudantes mobilizados conseguirão derrotar este governo. É tarefa de cada um de nós passar em muita sala de aula porque quando a gente se une a gente derrota aqueles que são os inimigos do povo”, disse.

Iago também estudou História por três anos na Universidade Federal de Goiás (UFG), foi bolsista do CNPq, monitor do Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, diretor do Diretório Central dos Estudantes, vice-UNE Goiás e integrante do Centro Acadêmico Visconde de Cairu na USP.

O novo presidente acredita no movimento estudantil como transformador social. “Essa tem que ser a nossa missão: estar concentrado da pauta da luta pelos direitos e pela educação. Dessa forma você pega toda a diversidade da nossa base e foca em uma luta. O movimento estudantil quando está unificado em uma batalha é perigoso”, afirmou.

Iago chega à presidência depois de três gestões femininas consecutivas de Vic Barros, Carina Vitral e Marianna Dias. “Foram grandes mulheres e fizeram grandes gestões, espero estar à altura.  Só aumenta a minha responsabilidade que é de não só fazer a luta cotidiana, mas também entender qual é a importância dessa representatividade, reconhecer esse processo e ser um soldado nessa luta, ouvindo as pessoas excluídas historicamente dos espaços de poder”.

‘Tsunami da Educação”

Durante a plenária final do Conune, a entidade aprovou o novo “Tsunami da Educação” contra os cortes e reivindicação por mais bolsas, pesquisas e investimentos. Os protestos em todo o país devem ocorrer no dia 13 de agosto. “A defesa da educação é uma pauta que reverbera na sociedade e é com organização que vamos mudar os rumos dos retrocessos”, afirmou Iago.

A UNE é a entidade máxima dos estudantes brasileiros e representa cerca de seis milhões de universitários de todos os 26 Estados e do Distrito Federal. A organização funciona como espaço e  veículo de lutas sociais e bandeiras do movimento estudantil do Brasil.