Saúde

Goiânia recebe Núcleo de Apoio às famílias de crianças com Síndrome de Down na próxima segunda-feira

O núcleo será composto por médicos, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos e diversos outros servidores

Cidades



Em comemoração ao Dia Internacional de Conscientização sobre a Síndrome de Down, a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) lança na próxima segunda-feira (21/3) o primeiro núcleo de apoio às mães e famílias de crianças com Síndrome de Down em Goiânia. O lançamento está marcado para às 9h, no Hospital e Maternidade Dona Iris (HMDI), e contará com a presença do secretário municipal de Saúde de Goiânia, Fernando Machado.

O Núcleo foi criado em parceria com a Comunidownde, uma entidade sem fins lucrativos que propõe um novo olhar sobre a Síndrome de Down. Por meio das Redes Sociais, a entidade tem trabalhado principalmente para combater o preconceito e no desenvolvimento de políticas de acolhimento psicológico das famílias que lidam com o dia a dia da síndrome.

SMS e Comunidownde vão trabalhar em conjunto para que o Hospital e Maternidade Dona Iris seja uma referência para as famílias dos bebês diagnosticados com síndrome de Down. “As famílias recebem a notícia com um grande impacto e precisam de apoio e muita informação. Estaremos à disposição delas e vamos ajudar a sensibilizar os profissionais com cursos de capacitação para saberem como dar a notícia aos pais”, diz Carolina Craveiro, fundadora da entidade.

Carolina comemora a criação do Núcleo Comunidownde dentro do HMDI, porque será um ponto de referência para as famílias. “Assim que os bebês são diagnosticados, têm de passar por uma bateria de exames, que às vezes nem mesmo o hospital onde a criança nasceu sabe orientar. Com o núcleo, tudo isso já vai ficar referenciado”, explica Carolina.

O núcleo será composto por médicos, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos e diversos outros servidores estarão preparados para todos os cuidados necessários com a família e com a criança. “Com atendimento humanizado e diferenciado, cada necessidade será atendida com a menor burocracia possível, respeitando o momento da família”, explica o documento que cria o Núcleo.

Por meio da Superintendência de Regulação, Avaliação e Controle, o serviço vai facilitar ainda a realização de exames básicos pré e pós-natais. Entre eles: ecocardiograma fetal e pós natal, ultrassonografias, exames de sangue, radiografias e os demais exames necessários.

Para o secretário municipal de Saúde, Fernando Machado, o núcleo de apoio para as crianças com a síndrome e suas famílias será importante para disseminar informações e prestar assistência, já que é necessário envolver as equipes multiprofissionais de saúde para lidarem com esses pacientes. “A comunidade ainda desconhece inúmeros fatores que cercam a síndrome, sendo necessária a desmistificação e a quebra de crenças que envolvem as pessoas que vivem com essa alteração genética”, destaca Fernando Machado.