Goiânia prepara revezamento de alunos para retorno presencial às salas de aula

Semestre letivo teve início nesta segunda-feira (2), ainda com aulas online

Goiânia prepara modelo de revezamento para retorno presencial as salas de aula
Faculdade do Comércio de São Paulo (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

As atividades escolares da rede municipal de ensino de Goiânia devem retomar no dia 16 de agosto em um modelo de revezamento que prevê a ocupação de 50% das salas de aula. A Prefeitura de Goiânia iniciou o semestre letivo teve início nesta segunda-feira (2), com aulas online e a preparação para o retorno presencial.

Os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), que antes funcionavam em período integral, vão atender em modelo híbrido e dividir as crianças entre os turnos matutino e vespertino. Já os estudantes do 1º ao 5º ano farão revezamento diário e os alunos do 6º ao 9º ano farão revezamento semanal. Segundo a prefeitura, nesta primeira semana, as famílias vão receber os Cadernos de Atividades elaborados pela Secretaria Municipal de Educação (SME) para auxiliar na aprendizagem dos alunos e serão orientadas sobre a retomada das aulas.

Nos próximos 15 dias o município vai reforçar os protocolos de biossegurança, além de sanitizar todas as instituições, entregar novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e acompanhar as experiências de outras cidades que decidiram retomar as  atividades presenciais.

Nestes primeiros 15 dias do semestre letivo, as unidades também irão organizar os horários em que os estudantes frequentarão as instituições educacionais e as famílias terão a opção de escolher pelo ensino híbrido ou 100% remoto mediante a assinatura de um termo. Os conteúdos repassados aos alunos serão os mesmos nas duas modalidades de ensino.

Opinião de pais

A gestora de Departamento Pessoal e mãe de Isaac Miguel (de três anos), Ângela Maria Ferreira, diz que é o retorno às aulas presenciais veio em bom momento. “É de suma importância. Já está mais do que na hora que sejam feitas as medidas e protocolos, além de dias alternados ou parcial. As crianças precisam desse retorno, as mães principalmente”, afirma.

“Na rede municipal as aulas online na minha avaliação não funcionam. Muitas vezes não dá tempo de fazer esse acompanhamento em casa. Pelo meu filho ter três anos, ele não entende muito bem, então acredito que esse convívio com as crianças para o desenvolvimento da fala e para a questão da afetividade, esse retorno presencial é muito importante. As escolas são essenciais”, reforça a mãe.

Já o pedagogo Michel Franco acredita que, apesar de o risco ser grande, o retorno gradativo presencial é necessário.”Vejo como muito necessário até por questões psicológicas dos servidores e principalmente das crianças e adolescentes, nessa falta de socialização que causou e vem causando uma série de transtornos. Não tem como discordar disso. É importante esse retorno mesmo que de forma gradativa”, diz.

“Mesmo com o risco por conta da situação sanitária ainda esta grave, os servidores se quer tomaram a segunda dose ainda. Mas, é um risco que teremos que correr  e estaremos nos desdobrando para diminuir esse risco”, completa.

Kits de higienização e testagem

A Prefeitura de Goiânia disponibilizou kits de higienização para todas as unidades, orientou sobre as marcações de distanciamento seguro entre os educandos e destinou, de forma descentralizada, R$ 1.995.062,45 para a aquisição de itens de proteção. Entre os equipamentos adquiridos estão calçados, óculos de proteção, luvas térmicas e descartáveis, máscaras descartáveis (PFF-1), aventais de PVC, toucas, tapetes sanitizantes, termômetros digitais e viseiras.

Além disso, o município já anunciou que vai adotar a testagem ampliada de antígeno para Covid-19 para todos os servidores que atuam nas unidades de ensino. Até agora, a SME e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já programaram as primeiras testagens para os dias 17, 19, 24, 26 e 31 de agosto.

Os exames serão realizados semanalmente nas Coordenadorias Regionais de Educação, unidades situadas nos seguintes bairros: Cidade Jardim, Setor Leste Universitário, Setor Sudoeste, Urias Magalhães e Nova Suíça. A medida vai ao encontro dos critérios preconizados pelos especialistas e órgãos internacionais para a retomada das aulas.