VAGAS ACABANDO

Goiânia possui apenas 16 leitos de UTI vagos para tratamento de Covid-19

As três unidades com leitos destinados exclusivamente para a doença estão com uma taxa de ocupação acima dos 80%


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 09/06/2020 às 19:09:50

(Foto: Rahel Patrasso)
(Foto: Rahel Patrasso)

A cidade de Goiânia possui apenas 16 leitos de UTI disponíveis para o tratamento da Covid-19. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as três unidades com leitos destinados exclusivamente para a doença estão com uma taxa de ocupação acima dos 80%.

De acordo com a pasta, existem hoje 100 leitos de UTI separados para receber pacientes com coronavírus. Eles estão distribuídos em três unidades: Hospital de Campanha (HCamp), Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG) e Hospital e Maternidade Municipal Celia Câmara (HMMCC).

A unidade com maior capacidade de atendimento é o HCamp. Lá, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), a taxa geral de ocupação é de 64,75%. Entretanto, considerando apenas os leitos de UTI, dos 50 preparados, apenas seis estão disponíveis. A taxa de ocupação destes é de 88%.

Em seguida vem o HMMCC, que destinou 40 leitos para tratamento da Covid-19. Deste total, apenas oito estão desocupados. A taxa de ocupação é de 80%.

O HC-UFG, por sua vez, está com 86,95% dos seus leitos ocupados. A unidade destinou dez leitos para o tratamento de pacientes com coronavírus, dos quais oito estão ocupados.

Goiânia, Goiás e o coronavírus

De acordo com o painel eletrônico da SES, Goiás hoje tem 6.650 pessoas infectadas com o coronavírus. O epicentro é Goiânia, que concentra 37,20% dos casos, com 2.474 confirmações.

Estes números, entretanto, podem estar defasados. Os números divulgados pela SMS de Goiânia nesta terça (9) são maiores do que os divulgados pelo Estado. De acordo com a pasta, são 2.922 casos confirmados, dos quais 195 estão internados e 120 estão na UTI. Ainda de acordo com o município, foram registrados 82 óbitos e 735 pessoas se recuperaram.

Outro exemplo de diferença com relação aos dados da SES e de municípios é a cidade de Rio Verde. De acordo com o governo do estado, até às 16 horas desta terça, tinham 289 confirmações no município. A prefeitura da cidade, entretanto, informou que foram confirmados 1.910 casos, após uma testagem em massa feita nas sete maiores indústrias do município.

Sobre a diferença nos dados, a SES enviou uma nota ao Mais Goiás esclarecendo que os números divulgados no boletim diário de casos da Covid-19 e os dados do painel Covid-19 são extraídos dos Sistemas E-SUS e Sivep Gripe. “Esses sistemas são alimentados pelas Secretarias Municipais de Saúde” diz o texto. “Apesar da divulgação dos casos em Rio Verde, ainda não houve notificação de todos os casos pelo município. A medida que os casos forem inseridos nos sistemas de notificação, eles serão atualizados no painel Covid-19 da SES-GO.”