Do Mais Goiás

Goiânia: Escritor de Ipameri lança obra publicada por editora portuguesa

Livro "À Procura de Identidade” retrata o contexto sociopolítico da geração que viveu os anos 60

//
//

O livro “À Procura de Identidade” é o segundo romance do escritor Erly do Prado, mas é o primeiro – de um conjunto de quatro obras já produzidas – publicado pela Chiado Editora, empresa de Portugal, com sede na cidade de Lisboa.

Goiano, nascido em Ipameri, hoje radicado em Minas Gerais, o autor lançará a obra nesta quinta-feira (18/09), a partir das 19 horas, na sede da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) de Goiânia, no Setor Sul.
 
A estreia da obra movimentou o mês de janeiro deste ano nas principais livrarias de Lisboa. Agora, além dos portugueses, também os brasileiros que tiverem acesso ao romance poderão conhecer Delano, personagem central que representa o lado esquecido, o segmento marginalizado, a maioria social, política, cultural e economicamente excluída pertencente à geração de 1960.
 
Segundo o autor, a partir de uma análise sociológica do contexto sociopolítico da década de 60, por vezes, esquece-se “de que as características e o resultado dos movimentos sociais no Brasil naquela época devem muito ao modelo excludente de sociedade em que vivíamos, e no qual o personagem foi inserido.” Ao escrever o livro, ele garante que não teve o propósito de retratar apenas a própria vivência, “mas a de milhões de brasileiros que foram jovens naquela época, mas que viveram os grandes momentos na periferia ou do lado de fora”.
 
DESAFIOS
Os caminhos que levaram Erly do Prado a ter grata surpresa de ver a obra publicada pela Chiado Editora remontam a muitas negativas por parte das empesas brasileiras. “Na verdade, não foi uma opção. Quando tentava publicar outros livros, era comum ouvir dos editores brasileiros: ‘este assunto destoa de nossos propósitos; há mais procura por obra de autoajuda ou por que você não produz sobre isso ou aquilo?’. Assim, quando senti que o atual livro estava pronto, comecei – um tanto desanimado – a pesquisar sobre o mercado de edição”, conta.  
 
O autor conta que, ao cogitar articular a publicação junto à Editora Chiado, que não é brasileira, imaginou que não teria a mínima chance. Mas, como não tinha nada a perder, resolveu ousar. “Depois de nove dias, recebi a aceitação e, ainda, com a promessa de, após a venda de três mil exemplares, o livro ser traduzido para o espanhol e para o inglês e ser comercializado por quase toda a Europa e Estados Unidos”, comemora Erly, sem, no entanto, deixar de lamentar o perfil do mercado editorial no Brasil.
 
Erly avalia que os incentivos no Brasil para a produção literária são mínimos, segundo atesta a própria experiência do escritor. Ao procurar suporte financeiro para a publicação do livro, todos os incentivos para a cultura identificados excluíam a produção literária. “Das editoras, não se pode esperar nenhum apoio, a não ser que se vislumbre grandes probabilidades de lucros. E essa predisposição nem pode ser questionada em um sistema capitalista com pouca sensibilidade para com o social”, critica. O incentivo da Prefeitura de Goiânia, que apoia o lançamento na Capital, foi o único conquistado em terras brasileiras até o momento.

“Na verdade, não foi uma opção. Quando tentava publicar outros livros, era comum ouvir dos editores brasileiros: ‘este assunto destoa de nossos propósitos; há mais procura por obra de autoajuda ou por que você não produz sobre isso ou aquilo?’”, conta Erly do Prado.

CULTURA
Há outro lado, também levantado pelo autor, de que, mesmo que haja esforço para colocar um livro no mercado, esbarra-se com a condição cultural e econômica do país. “Como o povo brasileiro, de um modo geral, não tem o hábito da leitura, comprar um livro torna-se um evento mais raro”. Erly acredita que mesmo as pessoas ricas consideram um desperdício empregar dinheiro em tal produto. Já as pessoas pobres, se leitores, de fato, têm que fazer um sacrifício enorme, pois além da pouca renda, o preço do livro é muito alto, uma vez que prevalece a lei de mercado.

PROGRAME-SE

Serviço
Assunto: Lançamento da obra de Erly do Prado – À Procura de Identidade
Data: 18 de setembro de 2014, quinta-feira
Horário: 19 horas
Local: sede da Secretaria Municipal de Cultura – tenda Cici Pinheiro (Rua 84, nº 535, Setor Sul, Goiânia-GO)