PRESTAÇÃO DE CONTAS

Goiânia encerra quadrimestre com queda de R$ 63 mi na receita municipal

Capital registrou queda de arrecadação e repasses estaduais por conta da crise do novo coronavírus


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 22/09/2020 às 22:48:44

A prestação de contas do prefeito Iris Rezende demonstrou que Goiânia encerrou o quadrimestre com queda de R$ 63 milhões na receita municipal. (Foto: divulgação/Câmara Municipal)
A prestação de contas do prefeito Iris Rezende demonstrou que Goiânia encerrou o quadrimestre com queda de R$ 63 milhões na receita municipal. (Foto: divulgação/Câmara Municipal)

Em tom de despedida, o prefeito Iris Rezende esteve na Câmara Municipal para prestar contas do 2º quadrimestre. Na sessão realizada na tarde desta terça-feira (22), ficou demonstrado que a capital encerrou o período com queda de R$ 63 milhões na receita municipal em razão da crise do novo coronavírus. Última prestação de contas do gestor foi marcada por homenagens e lágrimas do político que já havia anunciado o encerramento das atividades políticas.

Segundo os números apresentados pela secretária de Finanças, Zilmar Peixoto, a capital registrou queda de arrecadação e repasses estaduais. Houve diminuição de 5,97% no Fundo de Participação dos Municípios; – 13% do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE); -2,39% com relação ao Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISSQN) e -6,84% de Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Além disso, houve redução de 0,73% do repasse estadual do ICMS; -12,73% do IPVA resultante de moratória; -29,64% do Imposto sobre os Produtos Industrializados (IPI) com a paralisação das atividades das indústrias e de -19,29% da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide-Combustíveis).

Por outro lado, houve aumento do repasse da União de R$10 milhões para R$163 milhões, percentual de +304%, destinados ao combate à proliferação da pandemia. Igualmente o repasse para o Fundo de Assistência Social cresceu de R$3,8 milhões para R$16 milhões, incremento de 1.422% se comparado com igual período de 2019. O repasse para o SUS também teve elevação de 57%, de R$433 milhões para R$681 milhões.

Apesar da queda na arrecadação, o prefeito Iris Rezende afirmou que vem cumprindo as exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal e o Município encerra o 2º quadrimestre com um superávit fiscal de R$ 250 milhões. “Deixarei a cidade sem dívidas e apta a realizar mais investimentos, diferente de quando assumi, que herdei uma dívida de R$ 1 milhão e mais de 200 obras paralisadas”, contou.

Na Saúde

Iris enumerou as ações realizadas na área de saúde, a maioria das quais, visando conter o avanço da pandemia: 100 cursos profissionalizantes para profissionais de saúde; três etapas com 10 mil pessoas testadas; 473 leitos de internação mantidos pela Prefeitura, sendo 238 em UTI e 235 em enfermaria, com taxa de ocupação em 62% e 66%, respectivamente.

Evidenciou a conclusão do Hospital Maternidade Célia Câmara, que, em março, foi transformado em hospital de referência para o tratamento da Covid-19 com 145 leitos. Também relembrou a parceria efetuada com o Hospital das Clínicas da UFG, do qual resultaram mais 30 leitos de UTI, ação possibilitada mediante a destinação das verbas que antes seriam destinadas às emendas impositivas e que os vereadores “abriram mão”.

As unidades inauguradas desde 2017 foram: Ciams Novo Horizonte; Centro de Saúde da Família Vila Redenção; Centro de Convivência Cuca Fresca; Ciams Urias Magalhães; CSF Recanto Minas Gerais; CSF Novo Planalto; CSF Itaipu. Em andamento estão as obras: construção dos CSF São Carlos, Riviera e Alto do Vale. E as reformas do Ciams Jardim América e Setor Pedro Ludovico; UPA Chácara do Governador, Cais Jd.Guanabara e Cândida de Morais e USF São Judas Tadeu e Balneário Meia Ponte.

Infraestrutura

As obras realizadas na 4ª gestão de Iris Rezende e citadas por ele são: Complexo Viário Sodino Vieira; Ponte sobre os Córregos Taquaral, Caveirinha e na 2ª Radial ligando a vila Redenção ao setor Pedro e a nova Praça do Cruzeiro. Em execução estão: o viaduto da Enel; o Complexo Jamel Cecílio; o trecho da rua 74 até Senador Canedo da avenida Leste/Oeste; a ponte sobre a Marginal Botafogo; o viaduto da BR-153; o trecho da Avenida Castelo Branco no setor Rodoviário até a rua da Alegria no bairro Goyá.

Em construção se encontram as seguintes obras: trecho 3 da Marginal Cascavel; percurso da avenida Castelo Branco a Leste/Oeste; Praça do Trabalhador; BRT Norte-Sul; rede de drenagem Avenida Goiás; BRT rua 84; Terminal Izidória; trecho 1 do BRT; avenida Engler e João Leite; Rua da Divisa; Casa de Vidro. “São 19 grandes obras e num total de 1.200 que abarcam as secretarias, além da conservação e malha viária de 198 metros quadrados de asfalto e 31 novos bairros asfaltados”, comemorou.

Homenagem

O prefeito Iris Rezende finalizou os trabalhos recordando sua trajetória política, desde que foi eleito vereador por Goiânia em 1958 e posteriormente, assumindo a Prefeitura pela primeira vez, em 1966.

Ele foi homenageado e recebeu elogios de vereadores que estiveram presentes na sessão. Visivelmente emocionado, se despediu dos parlamentares, desejando sobre todos bençãos divinas, tal como afirmou ter recebido em toda sua carreira como político.