Todos contra o Aedes

Goiânia contra a Dengue: força tarefa multa imóveis reincidentes

Apenas nesta quinta-feira (21), 160 imóveis serão fiscalizados pelos agentes de saúde da prefeitura; multas variam entre R$ 2 mil e R$ 22 mil


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 21/02/2019 às 16:53:38

Contra dengue, operação abre imóveis abandonados e multa locais com criadouros de Aedes aegypti em Goiânia (Foto: Valdir Antunes/Reprodução)
Contra dengue, operação abre imóveis abandonados e multa locais com criadouros de Aedes aegypti em Goiânia (Foto: Valdir Antunes/Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia realiza, nesta quinta-feira (21), uma força tarefa para multar os imóveis que forem reincidentes em focos do mosquito transmissor da dengue, o Aedes Aegypti. Além dos agentes de endemias, fiscais da vigilância sanitária também farão parte das equipes que visitarão as propriedades.

Segundo informações da pasta, a iniciativa tem o apoio do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e ocorre desde as 8h30, na região Sul da capital goiana. A respectiva região que compreende 29 bairros, foi escolhida como ponto inicial de ação da força-tarefa por apresentar o maior número de reincidência de focos do mosquito da dengue. Apenas nesta quinta-feira (21), 160 imóveis serão fiscalizados pelos agentes de saúde da prefeitura.

Ao Mais Goiás, a superintendente de vigilância em saúde, Flúvia Amorim, explica que a iniciativa faz parte do Projeto Aedes – Questão de Vida ou Morte. Realizado em parceria com o MPGO, o projeto se trata de um pacote de ações para controle do mosquito da dengue, como o aplicativo Goiânia Contra o Aedes.

“O objetivo principal é mostrar ao cidadão goianiense a importância de se evitar a procriação do mosquito da dengue. Aquele cidadão que não tomar os devidos cuidados, mesmo depois de receber visita e de ser alertado sobre os riscos da dengue, deverá ser multado. Isso vale tanto para imóveis comerciais e quanto para residenciais”, salienta.

(Foto: Divulgação / SMS Goiânia)

(Foto: Divulgação / SMS Goiânia)

Ainda conforme dados da pasta, participam da fiscalização 100 agentes de endemias e 75 fiscais de saúde pública. Os agentes pré-selecionaram as residências levando em consideração aquelas que foram notificadas e/ou multadas em outras ocasiões. Caso os proprietários continuem com essa atitude, a residência poderá ser multada. As sanções variam de R$ 2.200 a R$ 22 mil.

“Esperamos que essas pessoas entendam a importância de manter o imóvel sem criadouro do mosquito. Apenas assim nós poderemos evitar que fiquem doentes não só a família dessa pessoa como, até mesmo, de um bairro inteiro. A nossa preocupação hoje, não só para Goiânia, mas pra todo estado é sobre o tipo de vírus da dengue que está circulando. É o tipo 2, forma mais agressiva da doença. E ela atinge principalmente crianças e idosos. Só em 2019 já tivemos quatro óbitos suspeitos e dentre essas pessoas havia uma criança”, alerta.