Goianésia recorre ao MP para que pais auxiliem na frequência de alunos em aulas online

A Subcretaria Regional de Educação de Goianésia pediu apoio do MP para enfrentar o problema de alunos faltosos na cidade

Turvelândia anuncia retorno das aulas de forma remota a partir de segunda-feira (2)
Turvelândia anuncia retorno das aulas de forma remota a partir de segunda-feira (2) (Foto: Pixabay)

A presença de alunos em aulas virtuais tem sido um desafio para as escolas desde o início da pandemia da Covid-19. Segundo a Subsecretaria Regional de Educação de Goianésia, os pais estão sendo notificados sobre a falta de participação dos estudantes, mas não têm auxiliado na frequência dos alunos durante os encontros online. Em reunião realizada na última terça-feira (20), a entidade pediu apoio do Ministério Público para definir estratégias e enfrentar a questão.

No encontro, o subsecretário Moacyr Gomes Sobrinho disse que o acionamento do Conselho Tutelar não tem sido suficiente para fazer com que os pais auxiliem na participação dos alunos nas aulas.

Diante da situação, o promotor de Justiça Luis Carlos Garcia pediu à subsecretaria a lista dos estudantes faltosos de todas as escolas do município. O Ministério Público fará a notificação dos pais destes alunos, no intuito de promover um auxílio efetivo na questão educacional das crianças e adolescentes.

Também foi deliberada a realização de uma campanha, por meio das emissoras de rádio de Goianésia, de conscientização de pais e alunos sobre a importância da educação.