Goianésia diz que Goiás age de má-fé ao não realizar pagamentos referentes à venda do atacante Michael

O esmeraldino vendeu o jogador pelo valor de 7,5 milhões de euros.

Na manhã desta quarta-feira (22) o Goianésia Esporte Clube se manifestou através de uma nota oficial. O tema da nota é o ‘não pagamento’ de parcelas da venda do atacante Michael. O esmeraldino vendeu o jogador pelo valor de 7,5 milhões de euros.

Em uma live realizada no mês de julho de 2021, o presidente do Goianésia, Marco Antônio Maia, comentou sobre a negociação, que foi feita pelo antigo gestor do Goiás, Marcelo Almeida. No qual ficou definido que o alviverde iria comprar os 5% do Goianésia.

“Conversamos com o Goiás, se definiu que o Goianésia iria vender os 5% por 500 mil euros ao Goiás. Foi feito esse contrato, dividido em 3 parcelas de 195 mil euros, porque tem uma taxa da CBF”, comentou o dirigente. O presidente disse ainda que a primeira parcela foi paga, mas a segunda e a terceira parcela foram divididas, por conta da crise financeira. Porém neste ano, quando seria o momento de quitar o pagamento, o dirigente recebeu a negativa do Goiás.

“Na hora de receber, nós recebemos a negativa por parte da diretoria atual, falando que o Goiás não iria honrar os compromissos da diretoria anterior. Ficamos surpresos, não era a atitude que esperava. Contava com esse dinheiro para gerir o futebol deste ano, com calendário cheio e fazer investimentos no clube. Acionamos nosso jurídico e já entramos com ação contra o Goiás”, destacou.

Confira a nota oficial publicada nesta quarta-feira 22/09

NOTA OFICIAL

O Goianésia Esporte Clube vem a público externar sua indignação mais uma vez quanto a postura do Goiás Esporte Clube.

Após não pagamento das parcelas relativas a venda do jogador Michael ao Flamengo, o Goianésia Esporte Clube acionou o CNRD para que o Goiás efetuasse o repasse que totaliza mais de R$ 2 milhões.

Sendo assim, o próprio Goiás Esporte Clube manifestou junto ao CNRD que faria um repasse no valor de R$ 720 mil no dia 20/09.

Até hoje 22/09, o depósito não feito, e mais uma vez o Goiás Esporte Clube age de má-fé e não repassou ao Goianésia o que lhe é de direito.

Nosso jurídico já acionou novamente o CNRD, e tomará todas as providências devidas, para que o Goiás Esporte Clube sofra as punições impostas pelo próprio CNRD.

Os atos do Goiás Esporte Clube demonstram o total desrespeito não só com o Goianésia, mas também com o próprio CNRD e o futebol brasileiro.

Diretoria Goianésia Esporte Clube