OPINIÃO

Gloria Perez critica propaganda de canil com goleiro Bruno: “É um deboche”

Condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, Bruno teria jogado o corpo da ex-modelo aos cães de um sítio


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 25/06/2020 às 13:42:03

Condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, Bruno teria jogado o corpo da ex-modelo aos cães de um sítio
Condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, Bruno teria jogado o corpo da ex-modelo aos cães de um sítio

A autora de novelas da TV Globo, Gloria Perez, criticou a propaganda de um canil feita pelo ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes. Condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, Bruno teria jogado o corpo da ex-modelo aos cães de um sítio, em 2010.

“Goleiro Bruno fazendo propaganda de um canil. É um deboche”, publicou Gloria Perez no Twitter. Na última terça-feira (23) o goleiro Bruno, que cumpre prisão em regime semiaberto desde 2019, compartilhou no Instagram fotos de uma visita ao canil Friends Bull Kennel.

“Tive o prazer de conhecer um canil incrível da raça do meu filho Booba. Levei meu Boobinha para conhecer novos amigos e brincar bastante. Encontro muito produtivo”, escreveu o jogador na legenda da publicação.

Fãs de Glória Perez associaram Bruno a Guilherme de Pádua, que assassinou a atriz Daniella Perez, filha de Gloria, em 1992. Glória Perez é autora de sucessos da Globo como “O Clone”, “América” e “Caminho das Índias”.

O caso Goleiro Bruno e Eliza Samudio

Bruno Fernandes e Eliza Samudio se relacionaram em 2009. Ele passou a ser pressionado pela modelo para que assumisse a paternidade de uma criança. No mesmo ano, Samudio prestou queixa contra o jogador por agressão e por forçá-la a abortar. No dia 9 de junho de 2010, a modelo foi até o sítio do jogador em Esmeraldas, Minas Gerais, supostamente para resolver a situação.

Após esse dia, Eliza Samudio não foi mais vista. No dia 24 de junho a polícia recebeu uma denúncia anônima sobre o suposto assassinato, que envolveria outras oito pessoas.

Após as denúncias, em julho de 2010, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) recolheu na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, dez cães da raça rottweiler e um cão sem raça definida para serem examinados. A suspeita era de que os restos da modelo teriam sido jogados para os cães.

Em 6 de julho de 2010, a Justiça decretou a prisão do então goleiro do Flamengo. Bruno Fernandes respondeu por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver. As penas somadas variam de 14 a 36 anos de prisão. Bruno foi condenado, cumpriu parte da pena e teve o benefício do regime domiciliar.

Eliza Samudio goleiro Bruno (Foto: Arquivo pessoal)

Eliza Samudio (Foto: Arquivo pessoal)

Em 2013, o ex-jogador afirmou que não mandou matar Eliza Samudio, mas confessou que o corpo da modelo foi esquartejado e levado para os cães do ex-policial.

“O Jorge falou comigo que o Macarrão começou a seguir um cara de moto até uma casa na região de Vespasiano e lá entregou Eliza para um rapaz chamado Neném. Lá um rapaz pediu que Macarrão amarrasse as mãos dela para frente, e deu uma gravata nela. E o Macarrão pegou e ainda chutou as pernas de Eliza. Foi o que o Jorge me falou. E que ainda tinha esquartejado o corpo dela e jogado para os cachorros comerem”, disse o goleiro Bruno na época.

Liberado pela Justiça, em agosto do ano passado Bruno foi anunciado como reforço do time Poços de Caldas (MG). Contudo, em outubro o time da terceira divisão mineira anunciou que houve comum acordo entre as partes e o contrato do atleta foi rescindido. Em dois meses de vínculo, o goleiro esteve em campo por apenas 45 minutos.

Goleiro Bruno: Rede Globo deve produzir série sobre assassinato de Eliza Samudio