Música

Gloria Groove lança ‘Magenta Ca$h’, segundo clipe do EP visual ‘Alegoria’

Fãs participaram de uma ação publicitária para 'desbloquear' o videoclipe


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 19/11/2019 às 18:05:04

(Foto: Divulgação/Rodolfo Magalhães)
(Foto: Divulgação/Rodolfo Magalhães)

Gloria Groove lançou nesta terça-feira (19), o clipe de Magenta Ca$h. Este é o segundo videoclipe do EP visual da cantora, Alegoria, divulgado na última terça (12). Para “desbloquear” vídeo, fãs precisaram localizar uma maleta rosa no centro de São Paulo, seguindo uma série de pistas.

A faixa é uma parceria de Gloria com Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos, conhecidos como Dogz. A drag queen também divide os vocais com a rapper Monna Brutal. “Em Magenta Ca$h, falo sobre o eufemismo do tal pink money e a ostentação que retrata esse momento ao som de um trap moderno”, afirmou a cantora.

Assista ao clipe de Magenta Ca$h:

Em entrevista ao Mais Goiás, Groove contou um pouco sobre como pretende divulgar os demais clipes de Alegoria. Segundo ela, foi uma escolha racional não soltar todos os vídeos de uma só vez, como geralmente se faz em projetos visuais, como o Beyoncé fez com o disco auto-intitulado e o aclamado Lemonade.

Aqui no Brasil, o exemplo mais recente de disco visual é da cantora Anitta, com Kisses. Este, também segue os moldes gringos.

Gloria Groove afirmou que todos os videoclipes sairão ainda neste mês de novembro e as divulgações terão participação maciça do público. “Com Coisa Boa YoYo, percebemos que quando o projeto entrar para o ‘universo real’ as pessoas engajam mais”, disse.

A Alegoria de Gloria Groove

Na última semana, a Gloria Groove lançou um EP visual. Batizado de Alegoria, o projeto tem quatro faixas que exploram o pop, o funk, o reggae e o hip hop, estilos com os quais a cantora já trabalhou anteriormente. Segundo contou ao Mais Goiás, cada faixa é a evolução de um dos lados dela.

Alegoria, entretanto, é mais que um simples lançamento. Para Gloria, “é assumir uma bronca, um risco e um sonho”.

“Quando fui prestar atenção no material que separei para o projeto, vi que as quatro faixas são fortes metáforas”, sublinhou. Quando se deu conta disso, a artista foi atrás das referências imagéticas. “Há muita coisa burlesca e muitas menções à cultura drag. Além de filmes fantasiosos, como Sucker Punch e Mad Max“, explicou.

Eu não paro desde o Proceder [primeiro álbum de Gloria]. De lá para cá, aconteceu muita coisa: a popularização do meu trabalho, feats e composições para outros artistas,… Mas estava cheia de músicas legais e sem tempo para as minhas coisas