Gêmeos siameses são atendidos no Hospital Materno Infantil, em Goiânia

Família veio do Espírito Santo. Gêmeos estão unidos pelo tórax, abdômen e bacia. Crianças são acompanhadas pelo médico Zacharias Calil

Mais um caso raro de gêmeos siameses é registrado em Goiás. Desta vez, os bebês são do sexo masculino e a família veio do Espírito Santo para buscar tratamento no Hospital Materno Infantil. O local se tornou referência na realização de cirurgia para separação.

Esse é o 39° caso atendido pelo atual deputado federal e médico voluntário da unidade de saúde, Zacharias Calil. Exames apontaram que os gêmeos estão unidos por parte do tórax, abdômen e bacia. “Eles também possuem as quatro pernas e provavelmente compartilham o fígado e o intestino”, destaca o profissional.

Médico Zacharias Calil (Foto: Divulgação)

Segundo Calil, a mãe dos gêmeos, de 37 anos, está com 26 semanas de gestação. O pai das crianças, de 36, também acompanha a situação das crianças. Ele preferiu que o casal ficasse em Goiânia pois a viagem poderia trazer alguma complicação na gravidez. A família, que também é composta por uma adolescente de 15 anos, ficará em um hotel na capital.

“Esse caso me lembra muito o do Artur e Heitor – separados em 2015.  Iremos acompanhar a evolução da gravidez para dar condições que elas possam nascer sem um grau de prematuridade”, explica.

O médico explica que a mulher vai ser submetida a exames de ressonância magnética, eletrocardiogramas e será acompanhada pela equipe de Obstetrícia do HMI. O médico explica que a realização de separação dos gêmeos vai depender da condição do nascimento dos mesmos. Realizada, essa será o 19° procedimento cirúrgico separatório realizado pelo profissional.

“A gente nunca sabe como eles evoluem. Se tiver um fator de risco, nós fazemos a separação de urgência. Se não for o caso, mantaremos a condição tempérie e aguardar de oito meses a um ano para a realização da separação”, conta.