Agência O Globo

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Pandemia dificulta recolocação dos jovens que deixaram o rubro-negro; sete seguem no Flamengo

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo
Jhonata Ventura recebeu alta em abril de 2019 (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

A maioria dos 16 jovens que se feriram no incêndio no alojamento da base do Flamengo há dois anos completou 16 anos em 2020 — idade em que é permitida a assinatura do primeiro contrato profissional. O clube, no entanto, só mantém em suas categorias inferiores sete sobreviventes. Dentre eles, cinco firmaram novo vínculo: o goleiro Francisco Dyogo, de 17 anos; o zagueiro Jhonata Ventura, de 16; e o atacante Cauan Emanuel — os três que se feriram com maior gravidade no acidente —, além do atacante Samuel Barbosa e o zagueiro Kayke Soares.

Situação dos sobreviventes do incêndio no Flamengo

Situação dos sobreviventes do incêndio no Flamengo (Foto: Reprodução)

O volante Rayan Lucas, de 15 anos, aguarda o aniversário para renovar. Já o atacante Filipe Chrysman, de 18, não renovou o vínculo e tem futuro incerto.

A lista de sobreviventes que não permanece no clube aumentou depois de um ano. No começo de 2020, o Flamengo dispensou seis atletas. Agora, mais um teve o vínculo encerrado e não renovou. Trata-se de Jean Salles, que deixou o clube em dezembro e assinou com o Alverca de Portugal na última semana.

“Quero agradecer a todos os envolvidos, pais e empresários por todo suporte até aqui. Que Deus me abençoe nessa temporada! Feliz e motivado nessa missão. Grato a tudo que Deus está me proporcionando”, postou o jogador em suas redes sociais.

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Arthur Vinicius (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Arthur era natural de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, e vivia o melhor momento da breve carreira . Começou a carreira no futebol aos 10 anos jogando pelo time de sua cidade natal e chegou a equipe Rubro-Negra em 2017. O zagueiro era sobrinho do jogador de Andinho, que também atuou no Volta Redonda nos anos 90. Em nota, o clube do interior do Rio lamentou a morte do adolescente e informou que decidiu cancelar as festividades programadas para o aniversário do clube que seriam realizadas neste sábado, mesmo dia em que Arthur completaria 15 anos

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Athila Paixão (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Natural de Lagarto (SE), Athila Paixão, de 15 anos, voltou para o Rio no domingo, quando suas férias terminaram. Ele estava no Flamengo desde abril do ano passado.

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Bernardo nasceu em Indaial, Santa Catarina. Na posição de goleiro, jogou pelo Athlético Paranaense e chegou no Flamengo em julho de 2018. Na ocasião, publicou nas suas redes sociais um agradecimento pela oportunidade: “A minha família que está sempre comigo… me motivando, incentivando e apoiando… Agora a distância será maior, mas estarão sempre em meus pensamentos… e no meu coração!”

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Christian Esmerio (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O goleiro de 15 anos foi convocado para atuar pela seleção brasileira de futebol . A última chamada foi em janeiro deste ano. Na ocasião, comemorou a conquista nas redes sociais: “Sempre uma honra vestir a camisa da seleção brasileira, agradeço a todos os envolvidos que fizeram isso ser possível”

 

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Vítor Isaías (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O atacante iniciou a carreira no futebol jogando no Figueirense, em Santa Catarina. Antes de chegar ao Flamengo, em agosto de 2018, atuou pelo Athlético Paranaense. Tinha apenas 15 anos. O menino tinha o destino de ser artilheiro : em 2014, foi campeão e artilheiro da Copa Catarinense sub-11. No ano passado, já pelo Athletico-PR, voltou a ser o goleador máximo de um torneio de base: a ES-CUP.

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Pablo Henrique (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Pablo Henrique da Silva Matos tinha apenas 14 anos. O jogador nasceu em Oliveira, a 150 km de Belo Horizonte, Minas Gerais. Em nota, a Câmara Municipal de Oliveira lamentou a morte do atleta. “O adolescente era mais uma promessa do futebol oliveirense, mas infelizmente teve sua trajetória interrompida na manhã desta sexta-feira”. Pablo é primo do jogador Werley, zagueiro do Vasco

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Jorge Eduardo (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Natural de Além Paraíba (MG), Jorge era visto pelos amigos como um rapaz sonhador, alegre e que gostava de dar bons conselhos aos amigos. Em 2018, o camisa 5 foi campeão da Nike Premier Cup com a equipe sub-15, garantindo vaga no mundial da categoria, disputado em agosto

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Samuel Thomas (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Natural do Rio de Janeiro, o atleta foi campeão do Campeonato Estadual na categoria sub-15 pelo Flamengo em 2018

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Gedson Santos (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Natural de Itararé, no interior de São Paulo, era um recém-chegado ao Flamengo. O meio-campista, conhecido como Gedinho, de apenas 14 anos, estava há apenas uma semana no CT. Ao lado de Vítor Isaías e Bernardo Pisetta passou pelas categorias de base do Athletico. Ele estava no AABB quando chamou a atenção dos responsáveis pelo sub-13 do Furacão.

Garotos do Ninho: veja o destino dos 16 sobreviventes ao incêndio no Flamengo

Rykelmo Viana (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Conhecido como “Bolívia”, Rykelmo tinha 16 anos. Natural de Limeira, no interior de São Paulo, jogou pelo Limeira Futebol Clube e destacou-se no Campeonato Paulista antes de chegar ao Flamengo. Foi campeão estadual sub-16 em 2018. Há três dias, publicou um tuíte sobre a convivência no Ninho: “Sou o mais antigo do alojamento, o tempo passou rapidinho, mano. Saudades dos antigos”

Dos dispensados, o atacante Felipe Cardoso, de 17 anos, foi o que melhor se encaixou no mercado, no Red Bull. Wendel Alves foi aprovado em testes no Corinthians. João Vitor Gasparin, Naydjel Callebe e Caike Duarte seguem sem clube.

Em tempos de pandemia, os jovens tiveram dificuldades para serem observados em outras equipes, já que a base parou por muito tempo de fazer testes.

— O ano de 2020 não foi tão produtivo. Por causa da Covid-19, poucos abriram para a base — explica Naydjel, que aguarda chances.

— Estou treinando forte e esperando os clubes voltarem normalmente para aproveitar as oportunidades — emendou Caike, chamado de Paquetazinho.

Antes da dispensa do grupo, outros atletas deixaram o Flamengo por conta própria: casos de Kennedy Lucas (Corinthians), Gabriel de Castro (Ponte Preta) e Pablo Ruan (Palmeiras).

Em recuperação

De todos os sobreviventes, o único que ainda não está 100%, mas já voltou a campo, é o zagueiro Jhonata Ventura. Ele teve 30% do corpo queimado e ficou aproximadamente um ano afastado para realizar os trabalhos de recuperação, como fisioterapia respiratória e tratamento para queimaduras nas mãos e braços.

Em função das sequelas, o Flamengo negociou uma indenização por danos morais paga imediatamente após a tragédia. Havia risco de o zagueiro não voltar a jogar. E o clube chegou a oferecer um cargo como funcionário caso a carreira de atleta ficasse pelo caminho. Esse ano, Jhonatan já atuou pelo time sub-17 e está em busca de sua melhor forma. Os demais atletas que seguem no Flamengo também jogam normalmente pela base.