#possemarconi

Garantir equilíbrio financeiro do Estado é meta para os próximos 4 anos

Marconi Perillo afirmou que garantir o equilíbrio financeiro do Tesouro Estadual é a meta para os próximos quatro anos de sua gestão




Em sua primeira entrevista coletiva, após ser empossado para seu quarto mandato como governador de Goiás, Marconi Perillo afirmou que garantir o equilíbrio financeiro do Tesouro Estadual é a meta para os próximos quatro anos de sua gestão. Segundo ele tudo o que foi feito em termos de cortes de pessoal, na gestão que se encerrou em dezembro de 2014, teve como finalidade assegurar o equilíbrio financeiro do Estado e garantir a arrecadação de recursos para investimentos futuros.

A racionalização da máquina governamental e a economia, de aproximadamente R$ 350 milhões, por meio dela obtida, deverá se dar, segundo ele, com a finalidade de saldar, sobretudo, aumentos salariais concedidos ao longo do ano passado a diversas categorias profissionais, além de reposições de data base e pisos salariais, e de negociações feitas com profissionais da saúde, segurança pública e educação, por exemplo. “E também faremos outras economias no que se refere às despesas correntes com a finalidade de equilibrar as despesas governamentais”.

Aglutinação de pastas
Questionado a respeito da superestrutura das novas secretarias, ele respondeu que com um número menor de secretarias será mais fácil cobrar o cumprimento de metas e também o cumprimento dos novos compromissos de campanha. “Delego e cobro, permanentemente, de toda minha equipe, e serei o maestro de toda essa “orquestra”. Os secretários terão também muita autonomia para liderarem as equipes cobrando eficiência e o cumprimento de metas”. Segundo ele a eficiência desejada no cumprimento das metas será cobrada dos servidores efetivos, e tudo será feito no sentido de se manter uma estrutura mínima de funcionamento em cada pasta.

Maior visibilidade
Marconi disse ainda que espera que áreas como a saúde, a educação e a segurança pública possam ser destaques e servirem de modelo a ser seguido por outros estados brasileiros. “Uma boa governança, uma boa prestação de serviço, é o que pretendemos fazer, e o que vou buscar para valer é eficiência”.

Assembleia
Sobre a maioria de deputados de seu partido (PSDB) e uma possível facilidade em termos de governabilidade para esse próximo mandato, Marconi respondeu que isso é algo relativo e que é preciso muita engenharia, sabedoria e habilidade para manter uma relação equilibrada e um diálogo com as instituições. Isso, segundo ele, inclui, Ministério Público, Poder Judiciário, instituições patronais, igrejas, imprensa, clubes de serviço, enfim, todas essas instituições da sociedade civil. “Gestão política nada mais é que gestão institucional em toda a sua amplitude, e manter uma relação equilibrada com as instituições é sempre algo desafiante. É preciso levar ao limite a capacidade de diálogo porque sem consenso com a sociedade civil é impossível governar”.

Segundo ele seu governo irá buscar convergências e acordos por meio de diálogos, mas avançando, sempre. “As pessoas foram às ruas há dois anos pedindo ética e eficiência nos serviços públicos e todo o esforço nosso será nesse sentido”, garantiu o governador.

Última gestão como governador
“Quero terminar bem esse governo e ir para casa, descansar um pouco, vou trabalhar intensamente, 24 por dia nesse governo, mas ao final acho que é um direito meu cuidar da minha família e descansar um pouco também”, respondeu ele quando questionado a respeito de uma possível candidatura à Presidência da República. Marconi afirmou que não pensa em se candidatar à presidência.“As dificuldades que enfrentaremos no Brasil serão tão grandes que toda nossa energia tem que ser convertida no sentido de fazermos uma boa governança nesse momento”, finalizou.