Do Mais Goiás

Funcionário que xingou empresa de Rio Verde em live é condenado por danos morais

Decisão servirá para pessoas entenderem que manifestações nas redes têm limites, diz advogado

Funcionário que xingou empresa de Rio Verde em live é condenado por danos morais
Tribunal Regional do Trabalho (Foto: Reprodução)

O Tribunal Regional do Trabalho de Goiás (TRT) modificou sentença de primeira instância e condenou um empregado que xingou a empresa que trabalhava, em Rio Verde – durante live do Facebook -, a pagar R$ 10 mil de danos morais a ex-empregadora. Destaca-se, o homem tinha salário de R$ 1.346.

Entre as ofensas, o ex-funcionário xingava de “vagabunda” a multinacional do ramo alimentício. O entendimento do relator, desembargador Welington Luis Peixoto, de reformar a decisão originária, foi seguido pelo colegiado.

Destaca-se, em primeira instância a juíza Valeria Cristina de Sousa Silva Elias Ramos, de Rio Verde, determinou a retirada do vídeo, com a previsão de multa de R$ 1 mil por dia em caso de descumprimento, o que levou o trabalhador a remover a live gravada. Contudo, ela não deu os danos morais pedidos.

Advogado da empresa

Advogado da empresa, Rafael Lara afirmou que a empresa recorreu não pela indenização, mas pelo caráter pedagógico, para que as pessoas entendem que as manifestações nas redes sociais têm limites. Segundo ele, com isso, esta decisão abre um precedente importante.

Lara lembra que, em um outro vídeo, o trabalhador admite que esta live teve mais de 10 mil visualizações. Isso demonstrou o alcance. Imagine 10 mil pessoas vendo você falar mal de uma empresa, o impacto”, argumentou ao portal.

Destaca-se, ainda é possível recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). O advogado da empresa, contudo, não acredita na reversão da decisão do TRT.