Ministério do Trabalho

Frigorífico da JBS em Senador Canedo já havia sido autuado por irregularidades no sistema de amônia

Na manhã desta terça, 32 funcionários foram intoxicados após vazamento da substância




O Ministério do Trabalho, por meio da Superintendência Regional do Estado de Goiás, divulgou na tarde desta terça-feira (20) que o frigorífico JBS em Senador Canedo já havia recebido três autuações entre junho e agosto deste ano por irregularidades no sistema de amônia. Um vazamento da substância nesta manhã deixou 32 pessoas intoxicadas e provocou o isolamento do local.

Conforme o ministério, trabalhos de fiscalização no frigorífico nos últimos três meses resultaram na lavratura de 78 autos de infração por violação às normas de proteção ao trabalho, sendo que 67 foram por descumprimento das normas de segurança e saúde no trabalho.

“Dentre as autuações aplicadas, três decorreram de irregularidades no sistema de amônia que, apesar de graves, não constituíam situação de risco grave e iminente a ponto de levar à interdição das atividades do referido estabelecimento”, ressalta o ministério. O órgão informou que a Auditoria-Fiscal do Trabalho irá investigar as causas do acidente.

Por nota, a JBS informou que as três autuações apontadas pelo órgão relacionados com amônia não fazem parte das causas incidente. “A companhia esclarece ainda que todos os itens apontados na fiscalização do MTE constam em plano de ação da companhia, que atenderá as determinações dentro do prazo determinado.”

Monitoramento

O Corpo de Bombeiros ainda mantém, na tarde desta terça, quatro viaturas no frigorífico da empresa JBS em ocorreu o vazamento.

Segundo a assessoria da corporação, os agentes estão apenas para fazer o monitoramento até que o cheiro do produto — ainda muito forte no local – reduza a níveis seguros. Mais cedo, os bombeiros ajudaram no socorro às vítimas e fizeram o trabalho de contenção e isolamento do frigorífico.

Por nota, a assessoria de comunicação da JBS afirmou que o vazamento foi rapidamente controlado e que os departamentos próximos à área do vazamento foram imediatamente evacuados. “A JBS informa ainda que as causas do ocorrido estão sendo apuradas pela empresa. As operações estão temporariamente suspensas até que o local seja liberado pelo Corpo de Bombeiros”, diz o texto.