Representatividade no futebol

Francesa é escalada para Supercopa da Europa e será 1ª árbitra em final da Uefa

Em julho, Stéphanie Frappart foi a árbitra da decisão do Mundial Feminino, em que a seleção dos Estados Unidos derrotou a Holanda


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo | Em: 02/08/2019 às 11:59:13

(Foto: CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA)
(Foto: CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA)

A decisão da Supercopa da Europa, marcada para 14 de agosto, terá um componente histórico. Nesta sexta-feira, a Uefa anunciou que a francesa Stéphanie Frappart vai apitar o confronto entre Liverpool e Chelsea, em Istambul, se tornando a primeira mulher a ser a árbitra de uma partida decisiva de futebol masculino de uma competição organizada pela entidade europeia.

Em julho, Frappart foi a árbitra da decisão do Mundial Feminino, em que a seleção dos Estados Unidos derrotou a Holanda. Como na final da Copa, ela será auxiliada pelas compatriotas Manuela Nicolosi e por Michelle O’Neal, da Irlanda. O quarto árbitro será Cuneyt Cakir, da Turquia.

Frappart, de 35 anos, já havia alcançado outro feito histórico em abril, quando se tornou a primeira árbitra a apitar uma partida masculina do Campeonato Francês, entre Amiens e Strasbourg. Agora, na temporada 2019/2020, fará parte da relação fixa de árbitros da competição nacional.

“Já disse em várias ocasiões que o potencial do futebol feminino não tem limites e congratulo o fato de Stéphanie Frappart ter sido nomeada para apitar na Supercopa da Europa deste ano, juntamente com as árbitras assistentes Manuela Nicolosi e Michelle O’ Neal”, disse Aleksander Ceferin, presidente da Uefa.

“Como organização, damos a maior importância ao desenvolvimento do futebol feminino em todas as áreas. Espero que a habilidade e devoção que Stéphanie demonstrou ao longo de sua carreira para alcançar este nível seja inspiração para milhões de meninas e mulheres na Europa e mostre que não devem haver barreiras para se alcançar sonhos”, acrescentou o dirigente.

Porém, Frappart não é a primeira árbitra a participar de uma competição masculina da Uefa. Essa honra foi de Nicole Petignat, que apitou três jogos da Copa da Uefa, a atual Liga Europa, entre 2004 e 2009.