Agência O Globo

Forças Armadas defendem democracia, diz ministro da Defesa

Fernando Azevedo e Silva criticou agressão a jornalistas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em ato antidemocrático no DF

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, criticou a agressão a jornalistas cometida por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio do Planalto, durante um ato contra a democracia realizado no domingo. Equipes de imprensa foram agredidas verbalmente ou com socos e chutes.

A posição do ministro está numa nota oficial divulgada à imprensa nesta segunda-feira. Azevedo também defendeu a “independência” e “harmonia” entre os poderes. Do alto da rampa do Planalto, durante o protesto contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, Bolsonaro fez uma transmissão em suas redes sociais e chegou a dizer que tem as Forças Armadas “ao nosso lado”.

O ministro, na nota, usou parte das palavras ditas pelo presidente no alto da rampa. Segundo Azevedo, “as Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade”. “Este é o nosso compromisso”, disse. Bolsonaro fez a seguinte afirmação no ato contra a democracia de ontem:

– Vocês sabem que o povo está conosco. As Forças Armadas, ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade, também estão ao nosso lado. Peço a Deus que não tenhamos problema esta semana, porque chegamos no limite. Não tem mais conversa. Daqui para frente, não só exigiremos. Faremos cumprir a Constituição. Será cumprida a qualquer preço.