Do Mais Goiás

Fiscalização fecha três estabelecimentos por descumprir decreto em Aparecida

Multa varia de R$ 600 a R$ 1,2 mil

Fiscalização em Aparecida (Foto: Enio Medeiros - prefeitura de Aparecida / Divulgação)

As equipes de fiscalização da Prefeitura de Aparecida de Goiânia fecharam três estabelecimentos de atividades consideradas não essenciais nesta quinta-feira (17). Os comércios estão localizados na macrozona do Papillon Park e, conforme estabelece a política de enfrentamento à Covid-19 no município, deveriam estar fechados nesta quinta-feira. A multa varia de R$ 600 a R$ 1,2 mil.

Os estabelecimentos fechados foram uma distribuidora de bebidas, uma loja de embalagens e uma oficina mecânica, que funcionavam na mesma rua. Outros comerciantes da região cumpriam o fechamento da macrozona.

“A intenção da fiscalização é de orientar e conscientizar os empresários para que eles permaneçam seguindo os protocolos de segurança”, aponta o coordenador da ação, o fiscal de Posturas da Secretaria de Regulação Urbana, Rogério Ferreira Cardoso.

Além das macrozonas onde as atividades econômicas não podem funcionar, as equipes fiscalizam o cumprimento das normas para evitar o contágio da doença. As empresas seguem obrigadas a disponibilizar álcool gel, exigir o uso de máscara, medir a temperatura na entrada do estabelecimento e a evitar aglomerações.

Mudanças

A matriz de risco atual de Aparecida de Goiânia está em cenário verde, considerado de risco baixo. Esta prevê o fechamento de cada macrozona apenas uma vez entre segunda e sexta. O Comitê de Enfrentamento à pandemia se reúne na tarde desta quinta-feira para avaliação dos indicadores do município e se há necessidade de ampliação das restrições.

Reportagem do Mais Goiás mostrou que comerciantes estão receosos com a possibilidade de novos fechamentos e buscam o fim das restrições, inclusive da atual, considerada mais branda.