Ton Paulo
Do Mais Goiás

Fim do período chuvoso faz preço de alimentos cair na Ceasa em Goiás

Central diz que alta do começo do ano não deve se repetir no restante de 2021

Foto: Divulgação

Com o início do período de estiagem e a flexibilização do comércio, os preços de frutas e verduras na Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa) tiveram uma ligeira redução. Segundo a central, a retração dos valores já vinha sendo notada ao longo de março em itens populares como o pepino, cuja caixa passou de R$ 200 para R$ 70; e banana maçã, que teve uma redução de R$ 120 para R$ 70 a caixa.

De acordo com a Ceasa, o começo deste ano de 2021, que na região de Goiás coincide com o auge do período de chuvas, “trouxe grande instabilidade nos preços, principalmente dos legumes”. A central afirma que foram registros preços inéditos como o do pepino, cuja caixa de 22 quilos chegou a custar R$ 200; e a banana prata, cuja caixa de 15 quilos foi a R$ 65.

O gerente da Divisão Técnica do Ceasa, Josué Lopes, explica que o excesso de chuvas prejudica o cultivo e a qualidade de hortaliças, reduzindo a produção e fazendo com que o preço delas sofra instabilidade.

No entanto, com o abrandamento do período chuvoso e a reabertura do comércio, os consumidores já podem contar com preços menos salgados. Para o gerente da Divisão Técnica da Ceasa Goiás, Josué Lopes Siqueira, altas como as que se verificaram no começo do ano não devem se repetir com o avanço do inverno (de junho a setembro).

“Nesse caso podemos ter como esperado, mas dentro de uma normalidade, o preço dos chamados ‘produtos verdes’, ou seja, chuchu, abobrinha, pimentão, entre outros, mas tudo dentro da expectativa esperada em cada ano”, conclui