Filhotes da cadela Vênus ganham “ama-de-leite” em Goiânia

Hannah, uma Husky Siberiano, foi cedida ao Corpo de Bombeiros para amamentar os filhotes que perderam a mãe nesta segunda-feira (22)


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 23/07/2019 às 17:04:51

(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Final feliz. Assim termina a história – que teve um início nem tão feliz – dos filhotes da cadela Vênus, do Corpo de Bombeiros de Goiás. A mãe não resistiu à cesária depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória e hemorragia interna na noite desta segunda-feira (22). Apesar da morte dela após o nascimento dos cães, os filhotes estão bem e ganharam uma “ama-de-leite” nesta terça-feira (23), em Goiânia. A cadela Hannah, da raça Husky Siberiano, é do cabo de Oliveira, um militar da corporação e aceitou amamentar os três nenéns.

Hannah foi a primeira testada para ser “ama-de-leite” dos filhotes, duas fêmeas e um macho, que ainda não têm nome. Ela não integra a corporação, mas foi cedida para alimentar os recém-nascidos. A cadela, que recentemente teve oito filhotes, está aos cuidados do Corpo de Bombeiros e recebe acompanhamento veterinário enquanto amamenta os cães.

Filhotes de Vênus, cadela do Corpo de Bombeiros. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Vênus

A cadela Vênus, que atuou no regaste em Brumadinho, morreu na noite desta segunda-feira (22), em Goiânia. O animal teve complicações após um parto, em que apresentou hemorragia interna e parada cardiorrespiratória. Os médicos do Hospital Veterinário da Universidade Federal de Goiás (UFG) tentaram reverter o quadro, mas a cadela não resistiu.

O último adeus à cadela está previsto para a próxima semana. A cerimônia de despedida deve ocorrer na segunda-feira, dia 29, no Pet Vale do Cerrado, no Conjunto Vera Cruz, em Goiânia. Vênus  será cremada.

A cadela tinha seis anos e começou a fazer buscas com apenas 11 meses. Com 1 ano, ela encontrou seu primeiro cadáver, durante uma ocorrência na região do bairro Santa Luzia, em Aparecida de Goiânia. Posteriormente, encontrou outro com apenas 10 minutos de busca, no Jardim Botânico.A cadela também começou a ser treinada para busca de seres vivos e foi certificada nacionalmente.

Em 2016, teve a melhor ocorrência até então: desvendou um assassinato, em Lagoa Santa, quando encontrou a vítima enterrada em um fosso de 15 metros de profundidade. Nas buscas por vítimas após o rompimento da barragem de  Brumadinho, foi conduzida pelo Cabo Veloso, e atuou por dez dias, em fevereiro deste ano.

No dia 10 de abril, Vênus voltou a Minas Gerais para trabalhar por mais 15 dias e atuar na fase mais técnica da tragédia. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela foi um dos cães que mais se destacou no árduo trabalho. “É com pesar que o CBMGO comunica o falecimento do animal”, diz a corporação.