LEMBRANÇAS

Filha de Leandro fala sobre os 22 anos da morte do pai

"22 anos sem você... o que ficou são as fotos, algumas roupas suas e com certeza o amor imortal", escreveu Lyandra Costa


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 23/06/2020 às 10:49:52

"22 anos sem você... o que ficou são as fotos, algumas roupas suas e com certeza o amor imortal", escreveu Lyandra Costa, filha de Leandro

A médica Lyandra Costa, filha do cantor sertanejo Leandro, morto no dia 23 de junho de 1998, relembrou o pai no dia em que se completa 22 anos de sua morte. Ela fez uma postagem no Instagram falando da saudade do cantor, que fazia dupla com Leonardo.

“22 anos sem você… o que ficou são as fotos, algumas roupas suas e com certeza o amor imortal que existe entre nós!! Saber que um dia nos encontraremos é reconfortante e traz paz ao meu coração”, escreveu Lyandra .

“Queria tanto você aqui… sei que você também queria estar aqui, mas os planos de Deus são os planos de Deus. Não vou me delongar aqui porque eu sofro com as minhas emoções. Te amo e até breve”, acrescentou a filha de Leandro.

Em 2018, quando Lyandra formou-se em medicina, afirmou que escolheu o curso por causa do pai, que faleceu em consequência de um câncer raro, o tumor de Askin, aos 36 anos. “Lembro que ele me ligava todos os dias quando estava em tratamento em São Paulo. Isso ficou muito presente na minha memória. Eu sabia que tinha algo errado acontecendo, não entendia porque ele não estava em Goiânia comigo”, disse na época.

Leonardo, irmão de Leandro, disse que a dor pela morte do irmão será para sempre. “Lidamos todos os dias com uma saudade danada. Conviveremos com essa dor para sempre”, disse. Para ele, Leandro deve ser lembrado como um homem bom e generoso.

Leonardo, 54, passou 15 anos se apresentando ao lado de Leandro: a dupla, que começou cantando em bares de Goiás, foi responsável por grandes sucessos do gênero, como Entre Tapas e BeijosPense em Mim e Desculpe, Mas Eu Vou Chorar.

Leandro morreu às 0h10 de 23 de junho de 1998, com falência múltipla dos órgãos, segundo médicos do Hospital São Luiz, em São Paulo. O corpo foi velado na Assembleia Legislativa da cidade, onde mais de 25 mil fãs compareceram para dar o último adeus ao cantor.