Queda no Brasileirão

Fifa determina que Cruzeiro perca 6 pontos no Brasileiro, mas clube recorre

Punição do Comitê Disciplinar da Fifa ao Cruzeiro ocorreu por causa de uma dívida na casa de 1,5 milhão de euros (cerca de R$6,3 milhões) com o Zorya Luhansk


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 10/07/2019 às 18:19:40


Por causa de uma dívida referente à compra do atacante Willian, hoje no Palmeiras, o Cruzeiro foi acionado na Fifa e sofreu uma derrota em primeira instância. A entidade máxima do futebol determinou que o clube mineiro perca seis pontos no Campeonato Brasileiro, mas a diretoria celeste já entrou com um recurso para evitar a punição. A informação foi antecipada nesta manhã pelo jornalista Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”.

A punição do Comitê Disciplinar da Fifa ao Cruzeiro ocorreu por causa de uma dívida na casa de 1,5 milhão de euros (cerca de R$6,3 milhões) com o Zorya Luhansk. O clube ucraniano entrou com a ação em junho de 2017 para cobrar o montante e recebeu o parecer favorável no início deste ano. O advogado Breno Tannuri é quem cuida dos processos contra o Cruzeiro na Fifa.

Em nota, o clube mineiro informou que já recorreu sobre o caso e rechaçou a possibilidade de perdes pontos. “Há um processo tramitando na FIFA, do FC Zorya da Ucrânia contra o Cruzeiro Esporte Clube, relativo à transferência do atleta William Bigode.

O Cruzeiro EC perdeu a causa em primeira instância, mas, em seguida, entrou com um recurso conseguindo uma liminar que foi aceita pela FIFA e pelo CAS – Corte Arbitral do Esporte. Um novo julgamento será marcado dentro de aproximadamente 10 meses.

Segundo nosso advogado internacional, Dr. Breno Tanuri, se houver nova derrota, o Clube terá 90 dias para efetuar o pagamento da dívida. “Diante disso, não há nenhuma verdade quando se fala em perda de pontos”, informou o clube, em seu site oficial.

Willian chegou ao Cruzeiro por empréstimo no ano de 2013. A negociação pelo atacante envolveu a ida do meia Diego Souza para o Metalist, da Ucrânia. Pelo clube mineiro, o jogador foi bicampeão brasileiro e ficou no clube até o final de 2016, quando se transferiu para o Palmeiras.