Brasil em crise

FHC diz que ‘é um erro’ e ‘escandaloso’ Lula ser nomeado para Casa Civil

Segundo FHC, ao nomear Lula para a Casa Civil, a presidente Dilma Rousseff abre espaço para mais questionamentos e cobranças do Congresso.




O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que “é um erro do ponto de vista da organização do governo” e “escandaloso” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser nomeado ministro-chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff.

Segundo FHC, ao nomear Lula para a Casa Civil, a presidente Dilma Rousseff abre espaço para mais questionamentos e cobranças do Congresso.

“Por aí não vai. A Casa Civil no Brasil, e isso eu disse a ele lá atrás, é o comando da máquina administrativa do governo, não é da política. Alguém tem que comandar a máquina administrativa para as coisas acontecerem. Se nomear um político para o comando da Casa Civil vai se fazer confusão entre política e administração e isso vai servir para o Congresso cobrar”, afirmou FHC.

O tucano conclamou a sociedade a “reagir energicamente” contra a nomeação de Lula como ministro. “Acho escandaloso uma pessoa ser ministro no momento em que pode se tornar réu em um processo. É muito esquisito, aumenta a crise moral”, disse.

Alvo da Lava Jato, Lula ganha prerrogativa de foro privilegiado ao ser nomeado auxiliar da presidente Dilma. Em caso de denúncia, a ação terá de ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), saindo da alçada do juiz Sérgio Moro.

FHC também afirmou que a sociedade também tem de reagir em relação às propostas de Lula para a economia.”Ele está agora numa fase de baixar juros e aumentar o crédito. É uma volta para trás, é um mau momento. Se seguir nessa direção, se o poder político dele aumentar, vai atrasar mais”, afirmou.

De acordo com o tucano, “se a sociedade não reagir com força”, a possibilidade de crescimento do país será retardada. “O presidente Lula é competente no jogo político e ele vai usar sua capacidade para postergar decisões”, disse FHC.

Segundo o ex-presidente, com a nomeação de Lula para a Casa Civil o Brasil não vai sair “desse círculo que é a causa de todos males”. (Com informações da Folha)