DE VOLTA AO LAR

Feira Hippie deve voltar à Praça do Trabalhador em 3 meses

Presidente da associação dos feirantes, Waldivino da Silva afirmou que a entidade vai indicar à prefeitura "como deve ser feito" o retorno


Ton Paulo
Do Mais Goiás | Em: 07/01/2021 às 17:45:48

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os cerca de 5,8 mil trabalhadores autônomos que atuam na tradicional Feira Hippie de Goiânia podem retornar à Praça do Trabalhador, em Goiânia, em 90 dias. Esse foi o prazo dado aos membros da Associação dos Feirantes da Feira Hippie após uma reunião com a Secretaria de Desenvolvimento e Economia Criativa de Goiânia, que ocorreu nesta quinta-feira (7).

No encontro, a associação apresentou, também, um levantamento com as condições necessárias para a migração, assim como o número e ordem de colocação dos feirantes. Ao Mais Goiás, o presidente da associação dos feirantes, Waldivino da Silva, afirmou que a entidade vai indicar à prefeitura “como deve ser feito” o retorno dos feirantes à Praça do Trabalhador, em obras desde 2019, para que não haja os mesmos dilemas da mudança anterior.

“Tem que ser na ordem numérica, e sorteio para as quadras [bancas]”, adiantou. “Nós vamos pedir, também, um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público para acompanhar e para explicarmos como será essa volta, justa e transparente”, afirmou Waldivino.

O presidente da associação disse, ainda, que apresentou uma solicitação para que os autônomos sejam devidamente regularizados para a atuação na feira. Segundo ele, há feirantes com protocolos abertos junto à Prefeitura de Goiânia para regularização desde o ano de 2009 e que ainda não obtiveram resposta.

Ele chamou atenção para um suposto fato: indivíduos teriam procurado a prefeitura para pagamento de taxas na tentativa de assim, garantir uma banca na Feira Hippie. “Isso não pode acontecer […]! Todos os nossos feirantes têm os protocolos, são membros da associação e estão no levantamento [apresentado à Prefeitura de Goiânia]”, conclui.