Goiânia

Fechamento de laboratório de drogas termina com dois detidos no Setor Eli Forte

Um deles, segundo a polícia, usava filho para despistar polícia de indícios do tráfico

Cidades

Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 13/02/2020 às 09:55:00

Um homem suspeito de tráfico de drogas foi preso no Setor Jardim Eli Forte, em Goiânia. Ele utilizava o filho para despistar o crime. (Foto: divulgação/PM)
Um homem suspeito de tráfico de drogas foi preso no Setor Jardim Eli Forte, em Goiânia. Ele utilizava o filho para despistar o crime. (Foto: divulgação/PM)

Um homem suspeito de tráfico de drogas foi preso no Setor Jardim Eli Forte, em Goiânia, no início da noite desta quarta-feira (12). Segundo a Polícia Militar (PM), ele utilizava o filho, uma criança que não teve a identidade revelada, para despistar a polícia dos indícios de crime. Ação policial também resultou no fechamento de um laboratório de drogas e apreensão de materiais e produtos para fabricação de entorpecentes. Caso terminou com apreensão de dinheiro em espécie, arma e munições, bom como com a prisão de um segundo envolvido.

As prisões ocorreram depois que uma equipe do Comando de Policiamento Especializado (CPE) recebeu denúncia de tráfico de drogas na região. Chegando ao setor indicado, os militares avistaram um homem com uma criança dentro de um Chevrolet Celta, atitude que levantou suspeitas.

Durante revista veicular, os policiais encontraram porções de maconha. Em entrevista, o suspeito indicou uma casa que teria mais drogas. No local, a equipe apreendeu materiais e produtos utilizados na fabricação de entorpecentes, além de munições de arma de fogo. Os militares também apreenderam 10 kg de maconha, 3 kg de pasta base de cocaína, comprimidos de ecstasy, duas balanças de precisão, um caderno de anotações de vendas e R$ 1,9 mil.

Segundo a corporação, o suspeito informou, ainda, que parte dos produtos pertencia a um segundo envolvido residente no Setor Residencial Nossa Morada, também em Goiânia. O comparsa foi localizado em um bar, no mencionado bairro.

Questionado sobre a participação no tráfico de drogas, o homem negou envolvimento e disse que possuía um revólver na casa em que mora. Encontraram a arma e encaminharam os produtos e os suspeitos para a Central de Flagrantes. Já a criança foi levada ao Conselho Tutelar da Região Oeste.