Cidades

Falta de repasses estaduais compromete reforma de praça no Setor Pedro Ludovico

É a terceira vez que as obras são paralisadas. Durante manifestação, moradores e lideranças formaram uma comissão para cobrar a retomada dos trabalhos no Governo Caiado


Kayque Juliano

Do Mais Goiás | Em: 10/12/2018 às 13:05:31


(Foto: Kayque Juliano/Mais Goiás)
(Foto: Kayque Juliano/Mais Goiás)

Pela terceira vez, as obras de revitalização e ampliação da Praça de Esportes no Setor Pedro Ludovico em Goiânia foram paralisadas. A última intervenção foi autorizada em julho de 2016 pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB). Após os procedimentos licitatórios, a empresa Eco Engenharia Eirelli EPP assumiu, em novembro de 2017, mas os trabalhos foram suspensos por falta de repasse financeiro do Governo de Goiás.

O projeto da obra, no valor de R$4.855.027,99, previa a conclusão do bloco dos vestiários, a reforma da pista de atletismo e saltos, das muretas e das quadras poliesportivas, bem como da área externa do parque aquático. Além disso, os recursos serviriam também para a ampliação da área de estacionamento, construção de uma guarita no acesso principal e de um quiosque para alimentação e lazer.

A equipe do Mais Goiás esteve na Praça do Esporte em janeiro deste ano, quando as obras ainda não haviam sido inciadas. Na ocasião, o espaço estava com a estrutura abalada e os moradores utilizavam o espaço para realizar caminhada. Após o início dos reparos, a pista de atletismo foi reformada, o alambrado foi trocado e as estruturas das quadras e dos vestiários foram erguidas, no entanto, a obra não foi finalizada, e agora o equipamento público continua abandonado em sem acesso.

Procurada, a Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop) enviou uma nota que informa que a retomada das obras da Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico depende de definição de dotação orçamentária. Esta redação também tentou, sem sucesso, contato com a Eco Engenharia.

Manifestação

Na última sexta-feira (7), o vereador Paulo Magalhães (PSD), juntamente com lideranças, idosos, adolescentes e a comunidade em geral, realizou uma manifestação popular em frente ao local pedindo a conclusão da obra de revitalização e ampliação do espaço.

Durante o ato, foi formada uma Comissão, com representantes da Associação Pró-Melhoramento, Escolinha de Futebol do Areião, Escola Estadual Visconde de Mauá, e lideranças da região para cobrar do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) o retorno imediato das obras. A comissão também vai acionar o Ministério Público para acompanhar os trabalhos e impedir uma nova paralisação.

“Sempre em período eleitoral estadual as obras são iniciadas. Três licitações foram feitas, após a eleição o local é abandonado. Não podemos nos calar e permitir essa atrocidade e descaso com esse espaço público”, afirma o vereador.

O presidente da Associação de Moradores do Setor Pedro Ludovico, Carlim Café, nasceu no bairro e cresceu praticando atividades na praça. Para ele, a situação é de abandono, já que agora ninguém mais pode entrar e praticar exercícios. “Antes, mesmo carecendo de reformas, as pessoas utilizavam o espaço para fazer caminhadas e jogar bola, mas agora tudo está fechado e inacabado e ninguém mais pode praticar exercícios. São idosos e crianças que precisam de fazer atividades, e muitas vezes, precisam ir para mais longe por que praça está abandonada”, relata Carlim.

História 

A Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico tem mais de 50 anos. Até 2013, disponibilizava ambientes para prática de até seis modalidades esportivas, como atletismo, natação, hidroginástica, futebol, vôlei e basquete, além ceder espaço para lazer e recreação da comunidade. A única reforma completa ocorreu na década de 1970, quando Irapuan Costa Júnior era governador.