CONFUSÃO ENTRE CANDIDATOS

Fabrício Rosa teve veículo amassado por carro de som de Edson Automóveis

Candidato do PSOL afirma que filmava propaganda irregular, quando, junto com sua equipe foi agredido; Edson diz que achou se tratar de assalto e reagiu


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 10/10/2020 às 19:05:30

Foto: Assessoria do PSOL
Foto: Assessoria do PSOL

O candidato a vereador por Goiânia, Fabrício Rosa (PSOL), e sua equipe informaram ao Mais Goiás que foram atacados por duas pessoas da equipe do candidato Edson Automóveis (PMN), no Jardim América, em Goiânia. O caso aconteceu na tarde deste sábado (10).

Segundo o candidato do PSOL, a confusão começou perto da Praça Santos. Fabrício alega que o carro de som da equipe de Edson fazia propaganda irregular e, então, ele decidiu filmar a ação. Quando o condutor percebeu, ele teria jogado veículo sobre o carro de Rosa e iniciado uma perseguição até o Setor Sudoeste.

Edson, por sua vez, nega a versão. Ele afirma que estava sozinho no carro de som, falando ao microfone, quando viu um veículo parear ao seu lado. Segundo ele, teve medo de se tratar de um assalto e jogou o carro em cima do automóvel de Fabrício.

Fabrício Rosa

Fabrício estava com duas pessoas no veículo e uma delas ficou ferida. O carro teve a porta amassada.

“Destruiu o meu carro. Começaram a nos xingar e perseguir, quando acionei a Polícia Militar. Mandei a localização em tempo real e passei a segui-lo, em seguida. Depois disso, ele começou a nos seguir até a PM chegar.”

Para Fabrício tratou-se de um crime contra a democracia e não um mero acidente de trânsito. Eles seguiram para a central de flagrante.

Edson Automóveis

Edson também deu a sua versão do ocorrido. “Não teve nada, mas parearam perto do meu carro e fiquei com medo de ser assaltante. Saiu um cara com cabelo grande, tinha um outro filmando, parecia um revólver. Eram três e eu estava sozinho. Nunca passei tanto medo”, disse o candidato.

Segundo Edson, ele não tem “absolutamente” nada contra Fabrício e sua equipe. Ele reforça que só reagiu porque ficou assustado. “Eu pensei que ia morrer. Se tivesse chance acho que tinha passado em cima deles”, concluiu.

Documento enviado por Edson Automóveis