Trânsito

Excesso de velocidade é responsável por 67% de infrações no trânsito

Do total de 499.320 faltas, 339.474 condutores foram multados pelo abuso da velocidade, o equivalente a 67%.




//
//

O excesso de velocidade lidera o tipo de infrações de trânsito cometidas pelos motoristas goianienses nos sete primeiros meses do ano, de acordo com dados divulgados pelo Detran. Do total de 499.320 faltas, 339.474 condutores foram multados pelo abuso da velocidade, o equivalente a 67%.

Somente no mês de julho, mais de 61 mil pessoas ultrapassaram a velocidade, tendo sido flagradas por equipamentos eletrônicos de fiscalização ou abordadas por agentes de trânsito. Em segundo lugar no ranking figura a desobediência ao sinal fechado ou à parada obrigatória, com 45.308 infrações, 6.705 delas em julho.

O diretor de Operações do Detran, tenente-coronel Márcio Vicente, avalia que a imprudência, que pode provocar acidentes graves, com sequelas e mortes no trânsito, é a principal causa dessas faltas. “Os números demonstram claramente que esses motoristas não obedecem à sinalização, o que nos preocupa muito. Houve uma evolução da frota com veículos cada vez mais potentes e os motoristas parecem não ter medo da fiscalização. É preciso haver uma mudança na cultura e no comportamento no trânsito. Por isso, o Detran tem investido cada vez mais em campanhas educativas”, pontua.

As infrações são consideradas gravíssimas conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e resultam em sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de multa no valor de R$191,54. A penalidade é a suspensão imediata do direito de dirigir e a apreensão do documento de habilitação. Logo em seguida, aparece a falta  parar o veículo sobre a faixa de pedestre na mudança do semáforo, com 24.007 registros de janeiro a julho e 3.352 em julho.

Transporte de crianças
Transportar crianças em veículos automotores sem o equipamento de segurança foi a quarta infração mais comum – também gravíssima, cometida por 16.397 motoristas entre janeiro e julho.  Crianças de até sete anos e meio devem ser levadas no banco traseiro com equipamentos obrigatórios de segurança estabelecidos para cada faixa etária de acordo com Resolução do Conselho Nacional de Trânsito. Desta idade até os dez anos, elas devem permanecer sentadas no banco traseiro do veículo e utilizando o cinto de segurança.

No dia 17 de agosto, uma criança de cinco anos foi arremessada para fora do carro onde estava após um acidente de trânsito na Avenida Ricardo Paranhos, no Setor Marista, em Goiânia. O menino não estava na cadeirinha.  De acordo com informações da Polícia Militar, um Peugeot 206, onde estava apenas o motorista, colidiu em uma rotatória contra um Fiat Gran Siena, onde estava a vítima, acompanhada dos pais.

O condutor do Peugeot fugiu do local sem prestar socorro. O Fiat Gran Siena capotou após ser atingido pelo Peugeot 206. O motorista ainda continuou dirigindo por três quarteirões, quando abandonou o veículo e fugiu. O carro foi abandonado nas proximidades.

Detran pune maus exemplos com suspensão da CNH
O diretor de Operações do Detran, tenente-coronel Márcio Vicente, alerta que  os condutores que não obedecerem à sinalização de trânsito vão ser punidos. De janeiro de 2013 até agora, o órgão instaurou 15.121 processos administrativos para a suspensão da CNH. Esses processos são de motoristas que acumularam 21 pontos na CNH em infrações e tiveram a habilitação suspensa. Falar ao celular dirigindo, passar no sinal vermelho e velocidade acima do permitido estão entre os maus exemplos.

Dos 15.121 processos, 8.447 já tiveram o documento revogado e 6.664 estão com procedimento em trâmite. Para acumular 21 pontos, o condutor deve ter sido multado de três a seis vezes, em média. Após a suspensão, a CNH fica retida de um mês a 12 meses, dependendo do grau de pontuação. Durante este período, o condutor faz um curso de reciclagem.