Vai ter que provar

Ex-prefeito de Guapó acusa atual gestão de compra de voto; MP pede esclarecimentos

Luiz Juvêncio teria afirmado à uma rádio que o atual prefeito estaria relacionado a diversas infrações e crimes; ex-prefeito deverá provar o que foi dito


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 21/05/2019 às 16:05:42

Ação destaca que, até a construção da nova sala, os advogados devem ser transferidos o espaço de dentro da Academia da PM (Foto: Divulgação / MPGO)
Ação destaca que, até a construção da nova sala, os advogados devem ser transferidos o espaço de dentro da Academia da PM (Foto: Divulgação / MPGO)

O ex-prefeito do município de Guapó vai ter que prestar esclarecimentos ao Ministério Público de Goiás (MP-GO) após ter dado diversas declarações durante uma entrevista concedida à uma emissora de rádio sobre o atual prefeito do município, Colemar Cardoso (PSDB). Segundo informações do MP-GO, as declarações de Luiz Juvêncio de Oliveira (PMDB) foram sobre fatos atribuídos à atual gestão e podem configurar infração a princípios administrativos, inclusive crimes, supostamente praticados pelo prefeito.

Ainda de acordo com o órgão, o promotor de Justiça Wesley Branquinho requereu informações sobre as declarações de Luiz Juvêncio quanto ao pagamento de professores abaixo do piso salarial nacional, alunos fora das salas de aula, e aplicação temerária de valores do Fundo Previdenciário Municipal, que teria causado prejuízos superiores a R$ 1 milhão.

Luis Juvêncio também terá de explicar as afirmações em que declara que um secretário está preso por sentença condenatória e, mesmo assim, recebe remuneração; de fraude em licitações; e de compra de votos por R$ 500 em cada casa visitada por Colemar.

De acordo com o MP-GO, na notificação o promotor determinou o prazo de 10 dias para que o ex-prefeito esclareça as declarações polêmicas e apresente provas sobre o que foi dito.

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo