Crime ambiental

Ex-prefeito de Campinorte deve explicar à polícia circunstâncias de foto em que exibe onça morta

Imagens que viralizaram nas redes sociais mostram o ex-prefeito, Francisco Corrêa Sobrinho, exibindo a onça morta; Chicão, como é conhecido, teve o mandato cassado em junho de 2018


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 30/12/2019 às 13:17:24

Em dezembro de 2019 o ex-prefeito de Campinorte publicou uma foto ao lado de uma onça morta (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Em dezembro de 2019 o ex-prefeito de Campinorte publicou uma foto ao lado de uma onça morta (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Na manhã desta segunda-feira (30), o ex-prefeito de Campinorte, Francisco Corrêa Sobrinho, foi intimado pela Polícia Civil (PC) para explicar as circunstâncias de uma foto em que ele aparece ao lado de uma onça morta. Chicão, como é popularmente conhecido, tem até o final do dia para comparecer à delegacia.

O Mais Goiás tentou contato com o ex-prefeito Francisco através de ligação, às 11h40 desta segunda-feira, mas as chamadas não foram atendidas.

Caso seja o responsável pela morte do animal, o ex-prefeito pode responder por crime ambiental, que prevê pena de seis meses a um ano de reclusão, além de multa. Segundo o responsável pela intimação, delegado Rafhael Barboza, as imagens que viralizaram nas redes sociais foram supostamente tiradas na fazenda do ex-prefeito.

“Ainda que ele [Chicão] não tenha sido o responsável pela morte do animal, ao aparecer do lado dele em uma foto, ele está cometendo crime de apologia”, explica.

Ainda conforme Barboza, a promotoria da cidade já foi informada sobre as imagens. A delegacia, agora, está tentando contato com o Ibama.

Para o responsável pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), delegado Luziano Carvalho, matar animais silvestres para exibição é um absurdo. Carvalho declarou que pretende levar o inquérito para a sua delegacia.

“A pena para quem mata animal silvestre é muito baixa, mas a multa não é. Ela pesa no bolso. Além da morte do animal, propriamente dita, hão de ser analisados outros crimes. Se ele matou o animal, como matou? Foi arma de fogo? Ele tinha porte? Utilizou um carro? Tudo isso há de ser verificado”, declara.

Ex-prefeito de Campinorte (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Ex-prefeito de Campinorte (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Escândalos

Esta não é a primeira vez que Francisco Corrêa Sobrinho chama a atenção das autoridades. Em junho de 2018, Chicão teve o mandato de prefeito do município de Campinorte cassado após votação feita pela Câmara de vereadores. Na época, os parlamentares listaram 10 razões para o impedimento de Francisco, dentre eles estão uma dívida de R$ 3 milhões com a previdência municipal e o fato de um cemitério não ter sido ampliado, além das vias esburacadas da cidade também não terem sido recapeadas.

Dos nove vereadores existentes na Câmara de Campinorte, a 300 quilômetros de Goiânia, sete foram favoráveis à cassação do prefeito.

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira