Na TV

Ex-goleiro Bruno diz que seu erro foi ter sido “omisso”

Atleta fez revelações inéditas sobre o caso ao programa Gugu





//

O ex-goleiro do Flamengo Bruno, preso por matar a modelo Eliza Samudio, disse que seu erro foi “ter sido omisso” e não denunciado Luiz Henrique Romão, o Macarrão, também condenado por crime. Ele continua negando que teve envolvimento no crime, que só teria ficado sabendo mais tarde. A entrevista foi dada ao programa do Gugu.

“Omissão, eu fui omisso durante toda a situação. Se eu tivesse tido, naquela época, pessoas que tivessem me orientado a dizer a verdade sobre essa história, talvez eu não estivesse passando por essa situação”, disse o ex-jogador.

Ele garante que nunca teve um relacionamento com Eliza, apenas participou de sexo grupal com ela. “A Eliza nunca foi minha amante. Ela era uma garota de programa, onde nós nos envolvemos durante 30 minutos, ou menos”.

Segundo o ex-goleiro, Eliza foi para Minas Gerais receber R$ 30 mil acordados com ele, valor dado para que ela não denunicasse uma agressão sofrida. Em seguida, Macarrão teria saído com a modelo, o primo de Bruno, Sérgio Rosa Sales, menor de idade à época do crime e também envolvido no assassinato, a vítima e o filho de Bruno, para levá-la à rodoviária. Quando voltaram, estavam com a criança e a mala de Eliza.

Mais adiante, Macarrão teria admitido o crime, mas o ex-goleiro afirmou não o ter denunciado por ser amigo dele: “desde os sete anos de idade que eu conhecia ele”. Admitiu ainda que lidou com a situação bebendo: “eu era um alcoólatra. Eu bebia para poder esquecer certos problemas. A bebida era uma válvula de escape pra mim”.

Bruno revelou ainda que perdeu todo o dinheiro já ganho na época de jogador; que tentou o suicídio nos primeiros momentos na cadeia; que não vê o filho com Eliza; e que também não encontra as duas filhas há mais de dois anos por decisão da ex-mulher, Dayanne Rodrigues do Carmo de Souza.