Do Mais Goiás

Ex-funcionário é morto em empresa ao cobrar acerto trabalhista, em Anápolis

Mulher da vítima, que também é ex-funcionária, lamentou a morte do marido.


//

Um segurança foi morto após ir à empresa de embalagens onde trabalhava para cobrar o acerto trabalhista e salários atrasados, em Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia.  O crime aconteceu nesta quarta-feira (17/02).

Segundo as investigações, Ademar Ferreira Rocha Júnior, de 45 anos, levou um tiro nas costas depois de discutir com um segurança do local, que está foragido.

A indústria fica às margens da BR-060. A vítima trabalhou no local no ano passado durante seis meses, mas foi demitido em dezembro. A mulher dele, Mari Carvalho, também atuou como gerente financeira da instituição por oito anos. Ela lamentou o assassinato do marido.

A Polícia Civil identificou o suspeito do crime como Fábio Olavo. Segundo o delegado Wander Coelho, responsável pelo caso, o homem teria passado em sua residência antes de fugir.

Vários outros servidores da empresa, que também foram demitidos, vivem o drama de não receber o dinheiro da recisão trabalhista. O caso, inclusive, é acompanhado pela Delegacia Regional do Trabalho, que apurava irregularidades na unidade.