Calote na Celg

Ex e atual prefeito de Firminópolis são processados por não pagarem conta de luz do município

Prejuízo é de R$ 412 mil, de acordo com o Ministério Público


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 04/06/2019 às 17:55:36

Jorge José de Souza (PP) e  Leonardo de Oliveira Brito (PTB). (Foto: Reprodução)
Jorge José de Souza (PP) e Leonardo de Oliveira Brito (PTB). (Foto: Reprodução)

O prefeito de Firminópolis, Jorge José de Souza (PP), e seu antecessor, Leonardo de Oliveira Brito (PTB), são alvos de uma ação protocolada pelo Ministério Público (MP) de Goiás. O motivo é o não pagamento de faturas de energia elétrica do município entre os anos de 2013 e 2018. De acordo com o órgão, a prefeitura tem uma dívida de energia elétrica de R$ 1.39 milhão.

Desse total, cerca de R$ 412 mil são apenas de juros e correção monetária dos atrasos nas faturas. O processo movido pelo MP considera que a falta de pagamento gerou graves prejuízos para a comunidade de Firminópolis, uma vez que são valores muito altos. Além disso, havia previsão orçamentária para o pagamento dessas contas. Entretanto, os prefeitos utilizaram os recursos para outras finalidades.

Para o promotor responsável pelo caso, Ricardo Lemos Guerra, os dois gestores violaram vários princípios da administração pública e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, assumiram o risco da interrupção do fornecimento de energia nos órgão públicos.

“Mesmo cientes de que escolas municipais, postos de saúde e demais órgãos públicos poderiam ser afetados pela falta de energia, optaram por não pagarem as contas de energia, desviando das suas funções como gestores públicos, causando prejuízos aos cofres públicos e à coletividade”, disse Ricardo.

O Mais Goiás tentou contato com a prefeitura de Firminópolis por telefone. Até o fechamento da matérias as ligações não foram atendidas.

Com informações de MP-GO.