FolhaPress

EUA registram primeiro caso de variante do coronavírus vinda do Brasil

O caso da variante chamada de P.1. envolveu um morador do estado que viajou recentemente ao Brasil

Goiás registra 2.139 casos de coronavírus em 24 horas
Goiás registra 2.139 casos de coronavírus em 24 horas

Os EUA registraram nesta segunda-feira (25) o primeiro caso de infecção por uma variante do coronavírus identificada inicialmente no Brasil. Segundo o jornal The Washington Post, o caso foi notificado no estado de Minnesota e divulgado por autoridades de saúde locais.

O Departamento de Saúde de Minnesota informou que o caso da variante chamada de P.1. envolveu um morador do estado que viajou recentemente ao Brasil. A infecção, classificada como altamente transmissível, foi detectada por meio de sequenciamento em amostras de sangue aleatórias.

O paciente contaminado vive na região metropolitana de Twin Cities e começou a apresentar sintomas no início de janeiro –o teste com resultado positivo foi feito em 9 de janeiro .

O anúncio da primeira variante vinda do Brasil com registro nos EUA aconteceu poucas horas depois de o presidente Joe Biden ter revertido a liberação de Donald Trump e voltado a impor restrições de viagens a passageiros vindos de território brasileiro.

A preocupação da Casa Branca, sob orientação do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), é justamente com o surgimento de novas variantes do coronavírus em países como Brasil, Reino Unido e África do Sul, que também entraram na lista de limitações impostas nesta segunda pelo governo democrata.

Em sua proclamação para impor as novas restrições, Biden cita a variante do coronavírus que foi identificada no Brasil e diz que isso pode “impactar o potencial de reinfecção.”

De acordo com Michael T. Osterholm, diretor do Centro de Pesquisa e Polícias para Doenças Infecciosas da Universidade de Minnesota, a aparição da variante brasileira nos EUA não é surpreendente.

“É um desenvolvimento muito difícil, mas, ao mesmo tempo, não é inesperado”, afirmou o especialista, que também compõem o time de Biden para a resposta ao coronavírus.

Os EUA lideram o número de casos e mortes por Covid-19 no mundo –com quase 420 mil vítimas da doença– e a expectativa é que o país chegue à marca sombria de meio milhão de mortos no mês que vem.

Todos os vírus sofrem mutação e existem inúmeras variantes em circulação. A do Brasil, porém, é uma das três que têm atraído atenção global nas últimas semanas, junto com as identificadas pela primeira vez no Reino Unido e na África do Sul.

Algumas autoridades de saúde estão preocupadas com o fato de que as vacinas atuais podem não ser eficazes contra novas variantes do coronavírus e têm orientado cautela redobrada ao tratar do assunto.

Nesta segunda, a farmacêutica Moderna, por sua vez, afirmou que sua vacina funciona contra as variantes encontradas no Reino Unido e na África do Sul, mas lançaria, pelo que classificou de “excesso de zelo”, trabalhos para impulsionar a imunização contra as novas cepas do coronavírus.