Eleições 2016

“Eu fiz uma das melhores saúdes do Brasil e não usei Organizações Sociais”, diz Vanderlan Cardoso

Candidato do PSB afirmou em sabatina do Mais Goiás e Rádio 820 AM que apoio do governador e parte da base aliada não o obriga a adotar o modelo de gestão dos hospitais estaduais




“Eu estou recebendo o apoio do governador Marconi Perillo (PSDB), estou recebendo o apoio de alguns partidos da base, e não me foi colocada imposição quando eles foram me apoiar de ter que implantar Organização Social (OS), ter que fazer isso aquilo ou ter que defender o que eu não defendo.”

A declaração do candidato a prefeito de Goiânia pelo PSB, Vanderlan Cardoso, foi dada durante a sabatina na manhã desta quinta-feira (1º) do Mais Goiás e da Rádio 820 AM na República da Saúde, no Setor Sul. “Quer me convencer do contrário, me convençam com números me mostrando que é viável”, afirma.

Para Vanderlan, o respeito que ele sempre teve por suas posições será mantido. “Eu sempre defendi projetos. E aqueles que eu conheço realmente”, declara. O candidato do PSB usa como exemplo a gestão realizada quando foi prefeito por dois mandatos em Senador Canedo, na Região Metropolitana da capital. “Eu fiz uma das melhores saúdes do Brasil e não usei Organizações Sociais.”

De acordo com o pessebista, a demanda na área em Goiânia é diferente da necessidade do Estado que levou o governador a adotar o modelo de OSs nos hospitais. “O principal da saúde do município é um investimento no Programa Saúde da Família (PSF), um programa federal que tem a participação do Município, governo do Estado e União. Eu quero ver abrir uma OS lá no Programa Saúde da Família.”

Compra de serviços

Vanderlan afirma que, para botar em funcionamento o centro de especialidades médicas, odontológicas e de fisioterapia, será feita a contratação de profissionais dessas áreas. Já para exames laboratoriais ele pretende comprar esses serviços pelo menos preço “para dar agilidade”.

“Agora tem área que nós temos que trabalhar com a iniciativa privada. Saúde e muita coisa na administração pública a prefeitura é incapaz e incompetente para fazer”, considera.
Segundo Vanderlan, muitos hospitais na capital estão perto de fechar por falta de parecerias para bancar o custo de funcionamento dessas unidades. “Por que nós vamos colocar um hospital municipal que não vai atender a demanda?”, questiona.

Para solucionar o problema de cirurgias e consultas de especialidades médicas, Vanderlan defende a compra de serviços “sempre pelo menor preço”. “Eu não construí hospital municipal, eu construí maternidade. E a maternidade no município de Senador Canedo é pactuada com dez municípios, porque uma só para o município era muito. E maternidade dá mais renda, dá mais lucro para o município. Já o hospital não, um hospital é muito caro.”