Do Mais Goiás

Estudo mostra que ouvir Adele e Enya potencializa tratamento contra hipertensão

Pesquisa da Unesp colocou pacientes para ouvir músicas destas cantoras durante uma hora após tomarem a medicação e tiveram resultados benéficos a curto prazo

De acordo com um estudo feito pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) ouvir música potencializa a curto prazo os efeitos de medicamentos utilizados no tratamento da hipertensão arterial. Para o estudo, foram usadas músicas das cantoras pop Adele e Enya.

O estudo foi realizado da seguinte maneira: no primeiro dia, após tomarem os remédios, os pacientes ouviram música por uma hora. No dia seguinte, eles tomaram a medicação, usando os fones de ouvido, mas sem nenhuma canção.

“Concluímos que a música intensificou, em curto prazo, os efeitos benéficos do medicamento anti-hipertensivo sobre o coração”, sublinhou o coordenador do estudo e professor do Departamento de Fonoaudiologia da Unesp, Vitor Engrácia Valenti.

Segundo o docente, Adele e Enya foram as escolhidas para o estudo por serem popularmente mais aceitas. Até então, as pesquisas para investigar os efeitos da música no corpo humano eram feitas com música erudita.

Prevenção

Vitor acredita que, além de auxiliar no tratamento, a música também pode prevenir o desenvolvimento de hipertensão em pacientes propensos à doença. “A música pode ser associada com o medicamento para melhorar ainda mais a saúde dos pacientes, até preventivamente, quando a pessoa tem risco de desenvolver uma doença cardiorrespiratória”, disse. (com informações da Agência Brasil)

Hello… it’s me…