Transporte coletivo

Estudantes universitários reclamam de atraso no depósito do Passe Livre

Benefício costuma ficar disponível a partir do 10° dia útil de cada mês, contudo os créditos referente a fevereiro não foram depositados


Amanda Sales
Do Mais Goiás | Em: 21/02/2018 às 15:34:32

(Foto: Goiás Agora)
(Foto: Goiás Agora)

Estudantes universitários que dependem do Passe Livre Estudantil reclamam que o benefício relativo ao mês de fevereiro não foi depositado para todos os usuários. A situação se agrava uma vez que algumas instituições de ensino particulares já retomaram suas aulas. Alguns beneficiários reclamam ainda que apenas metade dos créditos, totalizando 24 viagens, foi disponibilizado.

A estudante de direito Jéssica Paula Gonçalves de Rezende conta que suas aulas iniciaram no dia 8 de fevereiro, mas que não recebe o Passe Livre desde novembro. Em dezembro e janeiro, por não haver período letivo, a Superintendência Estadual da Juventude, pasta da Secretaria de Estado de Governo (Segov) responsável pela administração do benefício, não deposita o valor relativo às 48 passagens mensais.

Na turma de Jéssica, dos 50 estudantes, apenas três receberam o benefício. Mesmo assim, um dele recebeu o valor relativo à metade dos créditos. Para a universitária, é preciso desembolsar R$ 8 diariamente, para ir de casa para a universidade e fazer o caminho de volta.

Jéssica aponta ainda que a saga dos estudantes com o transporte público se tornou mais difícil após o fim do Passe Escolar, no ano passado, que garantia a meia passagem aos alunos. “Antes do fim da meia passagem era mais fácil. Quando não caía o passe, porque atrasos sempre acontecem, a gente recarregava a carteirinha e pagava metade, hoje temos que arcar com o valor integral da passagem”, argumenta.

O Passe Livre Estudantil funciona por meio de uma carteirinha que, contudo, pode ser recarregado apenas com os créditos fornecidos pela Superintendência da Juventude. Para colocar créditos além dessa quantia, é preciso ter um outro cartão, o Fácil.

Jéssica contou que tenta recarregar sua carteirinha todos os dias, até o momento sem sucesso. A Segov informou que o motivo de alguns estudantes não terem recebido se deve ao período em que os mesmo fizeram o cadastro solicitando o benefício junto a secretaria e que o valor já foi depositado para os usuários.

“O cadastro começou no dia 15 de janeiro, quem realizou até o dia 30 recebe o benefício em fevereiro. Quem se cadastrou após essa data recebe só em março”, explicou a assessoria de comunicação da pasta.