Enem 2016

Estudantes fazem segundo dia de prova do Enem em Goiânia

Hoje, os estudantes fazem as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e a redação.




Em Goiânia, a chuva fina acompanhou a entrada dos candidatos nos locais de prova do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Hoje, os estudantes fazem as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e a redação. Ao todo, são cinco horas e 30 minutos de exame.

Com medo de perder o horário e serem impedidos de realizar a prova, muitos estudantes chegaram bem antes dos portões abrirem. Nathália de Magalhães, 17 anos, chegou às 10h30 em uma faculdade localizada na BR-153. “Não queria ter nenhum tipo de dificuldade para entrar, por isso decidi vir mais cedo”, afirma a estudante, que cursa o 3º ano do Ensino Médio em uma escola particular. Nathália pretende conseguir nota no Enem que lhe garanta uma vaga no curso de Ciências Biológicas em uma universidade pública ou um bom desconto em uma unidade de ensino particular.

Israel Rodrigues dos Santos, 20 anos, está fazendo a prova do Enem pela primeira vez para conseguir uma vaga no curso de Farmácia da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Não pude fazer nenhum curso preparatório, mas estou confiante que vou conseguir a nota que vai me dar a possibilidade de fazer o curso superior que quero”, diz Israel, que trabalha como fiscal em lojas.

Késsia Souza Nascimento, 23 anos, é estudante do 3° período do curso de Arquitetura em uma faculdade particular de Goiânia. “Decidi fazer o Enem neste ano para conseguir desconto de 100% na mensalidade ou uma vaga em universidade pública. Já tenho parte da bolsa pelo Fies, mas preciso conseguir um desconto maior”, afirma Késsia.

Guilherme Ferreira Nunes, 24, já completou uma graduação e vai fazer a prova do Enem pela segunda vez com o objetivo de conseguir uma vaga no curso de Medicina de uma universidade pública. “No ano passado, as questões de múltipla escolha citavam bastante o tema que acabou sendo a redação. Neste ano, não está dando para analisar desta forma, porque nenhum tema se destacou”, afirma o estudante.